Saretta volta ao Brasil para descanso

Depois de disputar seis torneios consecutivos na Europa, Flávio Saretta voltou ao Brasil. Ele chegou no domingo depois da derrota na terceira rodada de Wimbledon, descansou na casa da família em Americana e retoma o treinamento a partir desta quarta-feira, na academia Play Tennis. ?Foi um período bem cansativo, de muitos jogos, viagens, trocas de piso. Minha equipe técnica achou que era melhor dar uma respirada, reciclar alguns pontos e voltar com força total?, explica Saretta, que disputou os ATP de St. Polten, Roland Garros, dois challengers na República Checa e Itália, o ATP de Nottingham e por fim Wimbledon.Com tudo isso, deve aparecer na 68ª posição do ranking na próxima segunda-feira, o que será a melhor classificação de sua curta carreira. ?Abrimos mão de disputar o ATP de Gstaad, na Suíça, na próxima semana?, conta seu coordenador-técnico, Carlos Chabalgoity. ?Saretta volta ao circuito dentro de 10 dias, no saibro de Amsterdã, um ATP de US$ 400 mil onde deverá estar entre os favoritos. Depois, vai para o importante ATP de Kitzbuhel, na Áustria, também sobre quadra de saibro, que tem sido seu melhor piso nesta temporada.?Durante o mês de julho, Saretta tem boa perspectiva de continuar subindo no ranking. Ele terá um total de 43 pontos a defender, o que não é preocupante. São 12 pontos pelo challenger de Campinas (a defender na lista de 15 de julho) e outros 31 pela semifinal de Campos do Jordão (29 de julho). ?Ranking não é o objetivo, ele é conseqüência de um bom trabalho e das vitórias. Por isso, não esquento muito a cabeça com isso, quero mesmo é evoluir na quadra.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.