Carl de Souza / AFP
Carl de Souza / AFP

Schwartzman entra no Top 20 após título no Rio e festeja por receber taça de Guga

Vice-campeão, Verdasco sobre treze posições; Thiago Monteiro e Thomaz Bellucci despencam

Estadão Conteúdo

26 de fevereiro de 2018 | 12h17

Depois de superar o espanhol Fernando Verdasco na final do Rio Open e conquistar o maior título de sua carreira no último domingo, o argentino Diego Schwartzman entrou no Top 20 do ranking mundial nesta segunda-feira, quando a ATP atualizou a sua listagem. O tenista saltou da 23ª para a 18ª posição por causa de sua ótima campanha na capital fluminense, onde, entre outros rivais, eliminou o francês Gael Monfils nas quartas de final.

+ Brasil Open volta ao Ibirapuera antes de concessão na qual governo mira R$ 600 milhões

+ Belga derrota Dominika Cibulkova e conquista o título do Torneio de Budapeste

Após faturar o ATP 500 realizado nas quadras do Jockey Club Brasileiro, Schwartzman ainda teve a honra de receber o troféu de campeão das mãos de Gustavo Kuerten, ex-número 1 do mundo e que dá nome à quadra central do torneio de tênis que hoje é o mais importante da América do Sul.

"Sei que não é fácil para os brasileiros ver um argentino vencer aqui, mas quero agradecer o apoio que tive durante toda a semana. Também não imaginei enfrentar um dia um rival como o Verdasco numa final e receber o troféu de campeão de Guga. Foi um sonho realizado", comemorou Schwartzman.

O argentino foi o sexto cabeça de chave deste Rio Open e se emocionou ao lembrar das dificuldades financeiras que enfrentou para se tornar um jogador profissional. Sua mãe chegou a vender pulseiras nos torneios para poder pagar a estadia nos hotéis em que ele se hospedava nas semanas de competição.

"Minha família deve estar chorando agora, dedico esse título a eles, à minha tia, que está passando por um momento difícil, com uma doença grave. Somos muito unidos", ressaltou o jogador de 25 anos de idade, chorando, ao comentar o seu triunfo.

O veterano Verdasco, por sua vez, subiu 13 posições graças ao vice-campeonato no Rio e com isso ingressou no Top 30, no qual ocupa o 27º lugar. Campeão do ATP 500 brasileiro no ano passado, o austríaco Dominic Thiem não conseguiu defender os pontos da campanha de 2017 ao cair nas quartas de final, mas mesmo assim seguiu na sexta colocação no ranking da ATP.

A única novidade no Top 10, liderado pelo suíço Roger Federer, foi a queda do norte-americano Jack Sock da oitava para a décima posição, fato que permitiu ao sul-africano Kevin Anderson e ao argentino Juan Martín del Potro subirem um posto cada um e agora ocuparem os respectivos oitavo e nono lugares.

BRASILEIROS CAEM

Entre os tenistas brasileiros, Thiago Monteiro e Thomaz Bellucci amargaram quedas expressivas nesta segunda-feira depois de terem sido eliminados já em suas estreias neste Rio Open. Monteiro despencou 21 posições e agora é o 125º no geral, enquanto Bellucci desceu nove postos e é o 132º. Com a queda de Thiago, Rogério Dutra Silva passou a figurar como número 1 do Brasil ao sustentar a mesma 106ª colocação que já ocupava na semana passada.


Confira a classificação atualizada do ranking da ATP:


1) Roger Federer (SUI), 10.105 pontos

2) Rafael Nadal (ESP), 9.760

3) Marin Cilic (CRO), 4.960

4) Grigor Dimitrov (BUL), 4.635

5) Alexander Zverev (ALE), 4.450

6) Dominic Thiem (AUT), 3.810

7) David Goffin (BEL), 3.280

8) Kevin Anderson (AFS), 2.825

9) Juan Martín Del Potro (ARG), 2.745

10) Jack Sock (EUA), 2.650

11) Sam Querrey (EUA), 2.595

12) Stan Wawrinka (SUI), 2.475

13) Novak Djokovic (SER), 2.470

14) Pablo Carreño Busta (ESP), 2.405

15) Lucas Pouille (FRA), 2.335

16) Nick Kyrgios (AUS), 2.305

17) Tomas Berdych (RCH), 2.275

18) Diego Schwartzman (ARG), 2.220

19) John Isner (EUA), 2.205

20) Fabio Fognini (ITA), 1.985

106) Rogério Dutra Silva (BRA), 531

125) Thiago Monteiro (BRA), 458

132) Thomaz Bellucci (BRA), 418

Tudo o que sabemos sobre:
tênisRio OpenDiego Schwartzman

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.