Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

Sem dificuldade, Nadal ganha de australiano e avança no Aberto da Austrália

Com dinamarquês, Marcelo Demoliner estreia com vitória nas duplas em Melbourne

Redação, Estadão Conteúdo

16 de janeiro de 2019 | 11h01

O espanhol Rafael Nadal está mostrando que a sua boa e velha forma física e técnica está voltando. Nesta quarta-feira, o atual número 2 do mundo passou com tranquilidade pelo australiano Matthew Ebden, 48.º colocado do ranking da ATP, por 3 sets a 0 - com parciais de 6/3, 6/2 e 6/2, em 1 hora e 55 minutos. Repetiu o desempenho da estreia, quando não perdeu sets para o também local James Duckworth.

Em quadra, Nadal não teve o serviço quebrado nesta quarta-feira e enfrentou apenas quatro break points, três deles no primeiro set. O espanhol venceu 80% dos pontos jogados quando colocou o primeiro serviço em quadra e cedeu apenas 18 pontos em seus games de serviço. Isso para quem está mudando a sua mecânica de saque.

"Acredito que joguei uma partida muito boa, apesar de não poder fazer comparações porque estava há algum tempo sem jogar. O que tenho de melhorar é o meu revés e ter mais confiança em meus movimentos", disse o tenista espanhol em entrevista logo após a partida, ainda na quadra da Rod Laver Arena, o principal estádio em Melbourne.

A vitória nesta quarta-feira sobre Ebden foi a de número 57 para Nadal em sua 14.ª participação no Aberto da Austrália. Assim, o campeão de 2009 e vice em outras três edições ultrapassou o sueco Stefan Edberg para se tornar o terceiro com mais triunfos em Melbourne. O recordista é o suíço Roger Federer, com 96 vitórias, seguido pelo sérvio Novak Djokovic, que venceu 62 vezes.

Na terceira rodada, Nadal enfrentará pela terceira vez um jogador da casa. O próximo adversário será o jovem australiano Alex De Minaur, de 19 anos e número 29 do mundo, que nesta quarta-feira sofreu para derrotar o suíço Henri Laaksonen, 166.º colocado no ranking mundial, por 3 sets a 2 - parciais de 6/4, 6/2, 6/7 (7/9), 4/6 e 6/3.

Quem também precisou de cinco sets foi o espanhol Roberto Bautista-Agut. Algoz do britânico Andy Murray na primeira rodada, o cabeça de chave número 22 passou pelo australiano John Millman com as parciais de 6/3, 6/1, 3/6, 6/7 (6/8) e 6/4. Agora jogará contra o russo Karen Kachanov, 10.º pré-classificado.

 

Marcelo Demoliner estreia nas duplas

O brasileiro Marcelo Demoliner estreou nesta quarta-feira com vitória na chave de duplas do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, em Melbourne. Ao lado do dinamarquês Frederik Nielsen, o tenista gaúcho derrotou os irmãos espanhóis Marc e Gerald Granollers por 2 sets a 1 - com parciais de 4/6, 6/4 e 6/2, em 1 hora e 53 minutos.

Pela segunda rodada, a parceira de Demoliner e Nielsen ainda não sabem quem terão pela frente. Nesta quinta-feira, o croata Franko Skugor e o britânico Dominic Inglot, cabeças de chave número 10, farão as suas estreias contra o japonês Taro Daniel e o australiano John Millman.

Em quadra, o brasileiro e o dinamarquês foram sólidos e não permitiram muitas chances aos rivais. Os dois conseguiram converter três dos quatro break-points que tiveram a seu favor e salvaram 10 das 11 oportunidades que cederam aos espanhóis.

Nesta quinta-feira, o outro brasileiro na chave de duplas fará a sua estreia. O mineiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray, que são os cabeça 3 em Melbourne, enfrentarão o checo Roman Jebavy e o argentino Andres Molteni. Caso passem, já sabem que terão pela frente a parceria formada pelos também britânicos Luke Bambridge e Jonny O'Mara, que nesta quarta ganharam do romeno Marius Copil e do húngaro Marton Fucsovics por 6/3 e 6/1.

Quem não está na Austrália é o mineiro Marcelo Melo, que está se recuperando de uma lesão nas costas e só voltará a jogar na disputa da fase de classificação da Copa Davis contra a Bélgica, no início de fevereiro, em Uberlândia (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.