Divulgação
Divulgação

Sem parceiro definido, Marcelo Melo confirma presença no Rio Open

Companheiro fixo do brasileiro, polonês Lukasz Kubot ainda não garantiu presença no torneio

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

31 Janeiro 2018 | 07h06

Atual número 1 do mundo, o brasileiro Marcelo Melo confirmou presença no Rio Open, que será disputado entre os dias 19 e 25 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro. O tenista mineiro, que forma parceria fixa com o polonês Lukasz Kubot, não garantiu a presença do companheiro, com quem divide a liderança do ranking de duplas da ATP.

+ Perto de voltar após suspensão, Bellucci é confirmado no qualifying do Rio Open

+ Federer fica a 155 pontos de Nadal e vê topo mais próximo; Cilic assume 3º lugar

"Vou ficar muito feliz, mais uma vez, de poder estar jogando o Rio Open, que é um torneio muito especial para nós brasileiros, ainda mais por ser no Rio de Janeiro, uma das cidades mais bonitas do mundo", disse o brasileiro.

Com a decisão, Marcelo Melo acabou com o suspense que vinha desde dezembro, quando deixara em aberto a sua participação no maior torneio brasileiro, de nível ATP 500 no circuito profissional. Na ocasião, ele alegou dificuldades para montar o calendário da dupla em razão do desgaste com as viagens.

Por isso, a presença de Lukasz Kubot ainda é incerta. Pelo seu planejamento inicial, o polonês não pretendia entrar em quadra na semana do Rio Open. Mas ainda não descartou jogar no saibro da competição brasileira.

Pela programação de Marcelo Melo, ele defenderá o Brasil na Copa Davis, na República Dominicana, neste final de semana. De lá, viajará para Roterdã, onde competirá com Lukasz Kubot em torneio de nível ATP 500. E, da Holanda, atravessará novamente o Oceano Atlântico para atuar no Rio Open. "Teremos muita viagem pela frente entre estes torneios. Voos de até 12 horas. É muito desgastante!", disse o tenista ao Estado em dezembro.

Depois do Rio Open, Marcelo Melo e Lukasz Kubot devem jogar em Acapulco, no México, outra competição ATP 500, na mesma semana do Brasil Open. Assim, o brasileiro é baixa quase certa para o torneio de São Paulo.

No Rio Open, Marcelo Melo tem como melhor resultado a final da primeira edição, em 2014. Na época jogou com o espanhol David Marrero. No ano passado, ele e Lukasz Kubot, em um dos primeiros torneios da dupla como parceiros fixos, caíram nas quartas de final.

Após a queda, considerada precoce, Marcelo Melo deu declarações que indicaram insatisfação com o rendimento da dupla. Na sequência, porém, a parceria engrenou e emplacou títulos importantes, como o de Wimbledon. Se jogarem juntos novamente no Rio, o brasileiro e Lukasz Kubot entrarão como maiores favoritos ao título.

"Vai ser mais um momento especial, em um torneio que cuida muito bem dos jogadores. Em 2015, eu tive a surpresa de ser homenageado por ter sido número 1 do mundo na época. Fico contente de estar participando novamente", afirmou Marcelo Melo.

A chave completa de duplas ainda não foi divulgada pela organização. Mas Bruno Soares está confirmado desde dezembro, com o escocês Jamie Murray. Marcelo Demoliner, que defenderá o Brasil na Copa Davis justamente no lugar de Soares, é presença praticamente certa no Rio de Janeiro.

Mais conteúdo sobre:
tênis Marcelo Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.