ANDREJ ISAKOVIC / AFP
ANDREJ ISAKOVIC / AFP

Sem vacina, Novak Djokovic ganha permissão para disputar Masters de Roma em maio

Pelas regras atuais do governo italiano, é permitida a entrada no país de pessoas que apresentem comprovante de vacinação ou alguma prova de que já se infectou com a doença ou ainda teste negativo para a covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2022 | 13h40

A organização do Masters 1000 de Roma, na Itália, confirmou nesta quarta-feira que o sérvio Novak Djokovic poderá competir normalmente neste ano, apesar de não ter comprovante de vacinação contra a covid-19. A competição, uma das principais da gira de saibro na Europa, será disputada entre os dias 8 e 15 de maio.

"As regras relativas à participação dos tenistas no torneio são estabelecidas pelo governo e pela ATP", declarou o presidente da Federação de Tênis da Itália, Angelo Binaghi. O dirigente indicou que contou com a aprovação do governo para permitir a entrada de tenistas não vacinados na competição. Ele fez as declarações ao lado de Valentina Vezzali, secretário de esportes do governo italiano.

Pelas regras atuais do governo italiano, é permitida a entrada no país de pessoas que apresentem comprovante de vacinação ou alguma prova de que já se infectou com a doença ou ainda teste negativo para a covid-19. Djokovic alega que já contraiu o vírus duas vezes, a última delas em dezembro do ano passado.

O líder do ranking não pôde disputar o Aberto da Austrália, em janeiro, justamente por não ter se vacinado. Ele chegou a entrar no País, acionou a Justiça para poder competir em Melbourne, mas acabou sendo deportado, num dos casos mais rumorosos da história recente do tênis mundial.

Sem o comprovante de vacinação, Djokovic também não pôde disputar os dois primeiros Masters 1000 do ano, em Indian Wells e em Miami, ambos nos Estados Unidos, nos últimos meses. Nesta semana, ele compete no Torneio de Belgrado, cujos direitos pertencem a sua família. Trata-se apenas da sua terceira competição no ano. Antes, esteve em Dubai e em Montecarlo, na semana passada, quando foi eliminado logo na estreia.

Djokovic tem cinco títulos no saibro de Roma. No ano passado, foi derrotado por Rafael Nadal na final. O tenista espanhol não deve competir na edição deste ano, em razão de problemas físicos.

Ainda nesta quarta, a organização do torneio italiano anunciou que não terá nenhuma restrição aos tenistas russos e belarussos, vetados de competir em Wimbledon, em anúncio feito mais cedo nesta quarta. No entanto, o governo avisou que "sempre estará ao lado dos atletas ucranianos".

Tudo o que sabemos sobre:
tênisNovak Djokovic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.