Andy Wong / AP Photo
Andy Wong / AP Photo

Semifinalistas na Austrália, Cilic e Edmund são convocados para Copa Davis

Tenistas vão se enfrentar por uma vaga na final do primeiro Grand Slam do ano nesta quinta-feira.

Estadão Conteúdo

23 Janeiro 2018 | 15h02

Dois dos principais destaques deste Aberto da Austrália, o croata Marin Cilic e o britânico Kyle Edmund foram convocados nesta terça-feira para defenderem seus países na primeira rodada do Grupo Mundial da Copa Davis. Quem chegar à final terá apenas uma semana de descanso para os duelos da competição entre países, que serão realizados entre os dias 2 e 4 de fevereiro.

+ Após abandono, Nadal critica circuito: 'Não sei se estão pensando na nossa saúde'

Edmund e Cilic vão se enfrentar em uma das semifinais do primeiro Grand Slam do ano, na quinta-feira. E serão alguns dos destaques da rodada de abertura da Davis, que desta vez não terá nenhum integrante do chamado "Big 4" em quadra. O suíço Roger Federer, o espanhol Rafael Nadal, o sérvio Novak Djokovic e o britânico Andy Murray vão desfalcar seus países - os três últimos estão machucados ou se recuperam de lesões recentes.

Sem o quarteto, os confrontos terão como destaques os tenistas da nova geração. Edmund serão a principal aposta da Grã-Bretanha no duelo contra a Espanha, fora de casa, no saibro. Os espanhóis serão liderados por Pablo Carreño Busta, Roberto Bautista Agut e pelo veterano David Ferrer.

Atual 6º do ranking, Cilic será a referência do time croata diante do Canadá, do jovem Denis Shapovalov, no saibro, na Croácia. Outro bom confronto será entre Austrália e Alemanha. Os australianos terão Nick Kyrgios e o jovem Alex de Minaur, sensação deste início de ano, contra Alexander Zverev, atual número quatro do mundo, e Jan-Lennard Sruff.

Atuais campeões, os franceses vão apostar nos já quase veteranos Richard Gasquet e Jo-Wilfried Tsonga. Jogando em casa, na quadra dura e coberta, eles terão ainda Lucas Pouille, Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut. Rival da França na abertura, a Holanda será liderada por Robin Haase.

Se confirmar o favoritismo na estreia, a França vai encarar na segunda rodada o vencedor de Japão x Itália. Os japoneses terão Yuichi Sugita como principal referência, enquanto os italianos serão liderados por Fabio Fognini, no piso duro e coberta, em solo japonês.

Sem Federer e Stan Wawrinka, a Suíça terá Henri Laaksonen como tenista mais bem ranqueado (118º do mundo) contra o Casaquistão, de Mikhail Kukushkin, 69º do ranking e melhor tenista casaque, na quadra dura e coberta, na cidade de Astana, no Casaquistão.

Atual vice-campeã, a Bélgica será liderada novamente por David Goffin contra a Hungria - Marton Fucsovics será o principal tenista húngaro no confronto, a ser disputado sobre quadra dura e coberta, na cidade belga de Liège.

O outro confronto da primeira rodada vai reunir os Estados Unidos e a Sérvia, desfalcada de Djokovic (Dusan Lajovic será a aposta sérvia). O time americano não terá Tennys Sandgren, uma das sensações deste Aberto da Austrália. Apesar da boa campanha - está nas quartas de final -, ele foi preterido em favor de Sam Querrey e John Isner. O duelo será no saibro coberto, na Sérvia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.