Andrew Brownbill/AP
Andrew Brownbill/AP

Serena bate Sharapova pela 18ª vez seguida e encara Radwanska

Americana avança com vitória por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/1

Estadão Conteúdo

26 Janeiro 2016 | 10h20

A freguesia de Maria Sharapova diante de Serena Williams não para de aumentar. Nesta terça-feira, a norte-americana conseguiu a sua 18ª vitória consecutiva diante da quinta colocada no ranking da WTA ao batê-la por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/1, em 1 hora e 32 minutos, se classificando às semifinais do Aberto da Austrália.

Atual campeã do primeiro Grand Slam da temporada, Serena está em busca do seu sétimo título em Melbourne. E em caso de nova conquista, igualará a alemã Steffi Graf como segundo maior vencedora dos quatro principais torneios do circuito mundial do tênis, com 22 títulos - a australiana Margareth Court é a recordista, com 24.

O triunfo desta terça foi o 19º de Serena em 21 partidas com Sharapova, sendo que o seu último revés foi no final de 2004, no Masters da WTA. Dessa vez, a norte-americana e a russa fizeram um duelo equilibrado no primeiro set, com Sharapova chegando a abrir 2/0.

Serena, porém, respondeu de imediato e venceu três games seguidos para fazer 3/2. O duelo, então, seguiu igual até o décimo game. Sharapova salvou três break points da norte-americana, mas sucumbiu no quarto, perdendo a parcial por 6/4.

A disputa acirrada, porém, não se repetiu no segundo set. Avassaladora, Serena abriu rapidamente 5/0 e não pediu qualquer reação de Sharapova, fechando a parcial em 6/1, avançando no Aberto da Austrália.

A próxima adversária de Serena em Melbourne será outra freguesa. A número 1 do mundo vai encarar a polonesa Agnieszka Radwanska, quarta colocada no ranking, contra quem está em vantagem de 8 a 0 no confronto direto, com apenas um set perdido.

Radwanska se garantiu nas semifinais em Melbourne ao bater a espanhola Carla Suárez Navarro, a número 11 do mundo, por 2 a 0, com parciais de 6/1 e 6/3, em 1 hora e 22 minutos.

A polonesa converteu seis de 12 break points e só perdeu o seu saque duas vezes para a espanhola, que abusou dos erros não-forçados - foram 45, contra apenas 13 de Radwanska. Com essa vitória, a polonesa igualou a sua melhor campanha no Aberto da Austrália, em 2014, quando avançou às semifinais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.