ROSLAN RAHMAN/AFP PHOTO
ROSLAN RAHMAN/AFP PHOTO

Serena comenta pedido de desculpas de dirigente russo

Shamil Tarpischev envia, por escrito, um pedido de perdão às irmãs Williams, após ofendê-las em um programa de TV

Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2014 | 17h53

Serena Williams revelou nesta quinta-feira que recebeu por escrito pedido de desculpas formal do presidente da Federação Russa de Tênis, Shamil Tarpischev. O dirigente fez declarações sexistas a respeito de Serena e sua irmã Venus na semana passada, em um programa de TV do seu país.

"Ele se desculpou comigo e com minha irmã por escrito", disse a número 1 do mundo, que não chegou a falar diretamente com Tarpischev. "Não conversei com ele", declarou a norte-americana, que disputa o Masters da WTA, em Cingapura.

Antes do pedido de desculpas, Serena se mostrara irritada com as declarações do dirigente russo, que chamou ela e Venus de "irmãos Williams", em referência à força física das norte-americanas. Em resposta, a irmã mais nova dissera que considerou o comentário não apenas sexista como também racista.

As declarações custaram caro ao russo. Ele levou multa de US$ 25 mil da WTA - a Associação das Tenistas Profissionais -, e foi suspenso por um ano. Além disso, a entidade avisou que cogita removê-lo do cargo de organizador do Torneio de Moscou, disputado na Rússia, na semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.