Serena é bicampeã na Austrália

Dezoito meses depois de ter conquistado um título de Grand Slam, em Wimbledon de 2003, Serena Williams volta aos grandes momentos com a vitória no Aberto da Austrália, ao derrotar a número 1 do mundo, Lindsay Davenport, de forma inacreditável, por 2-6, 6-3 e 6-0. A tenista norte-americana, de família humilde e que aprendeu a jogar em quadras públicas, foi do inferno ao paraíso. Esteve desacreditada ao sofrer com contusões e afastar-se das decisões. Agora, volta triunfante em Melbourne Park, não sem luta e sacrifícios. "Quem disse que as Williams estavam acabadas, mostrei que estavam errados", avisou Serena. "Passamos por problemas e dificuldades, mas estamos de volta."A partida decisiva na Austrália foi uma repetição da vida de Serena, passando por dificuldades, até festejar a vitória. No início do jogo, sentiu um problema nas costas e em apenas 11 minutos, Davenport já tinha a liderança de 4 a 0. No game seguinte, resolveu chamar por atendimento médico. A tenista foi levada ao vestiário, medicada e voltou diferente. Não conseguiu reagir no primeiro set, mas depois impôs seu conhecido jogo. "Ela (Serena) voltou como grande campeã que é", elogiou Davenport. "Seu espírito de luta é invejável."Este foi o 7º título de Grand Slam para Serena Williams. Antes havia vencido em Wimbledon (2002 e 2003), no US Open (1999 e 2002), Roland Garros (2002) e Aberto da Austrália, em 2003 e agora em 2005. Desta vez, a vitória foi da superação. "Ela (Davenport) estava me matando no primeiro set", contou Serena. "Comecei a dizer pra mim mesmo, não vou perder, não vou perder. Essas dores não podem estar acontecendo".Superada a lesão, Serena comemorou com euforia a conquista, apontando o dedo indicador, revelando seu desejo de voltar a ser número 1, e ergueu os braços em direção a família. Com a conquista na Austrália, recupera a vice-liderança do ranking mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.