Serena e Safina vão à final do Aberto da Austrália

As duas tenistas brigarão pelo título e também para saber quem ficará com a primeira posição do ranking

AE, Agencia Estado

29 de janeiro de 2009 | 08h44

A norte-americana Serena Williams e a russa Dinara Safina se classificaram nesta quinta-feira para a decisão feminina do Aberto da Austrália. Além do título, as duas brigarão também para saber quem destronará a sérvia Jelena Jankovic, eliminada precocemente da competição, e assumirá o primeiro lugar no ranking mundial. APSerena Wiliams passou por Elena Dementieva, e Dinara Safina venceu o duelo russo com Vera ZvonarevaSerena, a segunda colocada na lista da WTA, classificou-se com vitória sobre a russa Elena Dementieva, que também mirava o topo do ranking, por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/4. "Estou feliz porque mostrei consistência. Não foi um jogo perfeito, mas foi o melhor aqui", disse a norte-americana após o jogo, disputado com o teto fechado por causa do forte calor, que beirou os 44 graus Celsius.Será a quarta final de Serena em Melbourne. Ela venceu as três anteriores, em 2003, 2005 e 2007, e busca seu décimo título de Grand Slam. Também está na final das duplas: ela e sua irmã Venus venceram a australiana Casey Dellacqua e a italiana Francesca Schiavone por 6/0 e 6/2 e vão enfrentar na decisão a japonesa Ai Sugiyama e a eslovaca Daniela Hantuchova, que derrotaram a francesa Nathalie Dechy e a italiana Mara Santangelo por 6/4 e 6/3. Na outra semifinal de simples, Safina venceu o duelo russo contra Vera Zvonareva também em dois sets, 6/3 e 7/6 (7/4) e chegou à segunda final de Grand Slam de sua carreira - perdeu para Ana Ivanovic em Roland Garros, no ano passado. "Espero ganhar para poder comprar um presente para meu irmão", disse sobre Marat Safin, que fez 29 anos na terça-feira, dias depois de ser atropelado por Roger Federer na terceira rodada da chave masculina.Zvonareva, número 7 do mundo, lamentou o fato de o jogo ter sido disputado com o teto fechado, o seu primeiro nesta edição. "Sou do tipo de demora para se acostumar às condições da quadra, e parecia outro torneio, não consegui achar meu ritmo", explicou. "Mas as condições eram as mesmas para ambas, então não posso reclamar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.