Miguel Rajmil/EFE
Miguel Rajmil/EFE

Serena Williams luta pelo quinto título do US Open

Campeã em 1999, 2002, 2008 e 2012, tenista norte-americana é favorita no torneio

ALESSANDRO LUCCHETTI, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - Dona de quatro títulos do Aberto dos Estados Unidos e líder do ranking da WTA com quase três mil pontos de vantagem sobre Victoria Azarenka, Serena Williams é considerada a grande favorita ao título da competição de Flushing Meadows, que começa nesta segunda-feira, em Nova York. O caminho, aparentemente, se tornou ainda mais suave com a inesperada desistência de Maria Sharapova, que alega padecer de uma inflamação no ombro direito que deve afastá-la por até três meses.

Antes, no entanto, na quarta rodada, Serena terá de medir forças contra uma ex-admiradora, hoje desafeta, Sloane Stephens, outra tenista negra que é vista como a sucessora de Williams. Ainda sem título da WTA no currículo, Sloane demonstra que não está longe de obter um grande resultado – ela, ocupa o 17.º lugar do ranking.

No entanto, Serena, aos 31 anos, parece longe de perder o cetro. A número 1 do mundo conquistou o título de Roland Garros, o que não conseguia havia 11 anos. Trata-se de uma longa carreira, o que é raro no tênis feminino. A maior parte das tenistas que ingressa no circuito com ela já se aposentou há muito tempo. Serena começou a dar suas raquetadas aos 4 anos de idade, nas quadras públicas de Compton, na Califórnia, treinada pelos pais, Richard Williams e Oracene Price.

“Eu me sinto muito bem, saudável e viva toda vez que entro em quadra. É interessante, já que eu tenho jogado mais partidas agora do que antes”, afirmou Serena. “Amo jogar tênis e vencer e acho que isso me mantém motivada”.

Um dos trunfos de Serena sempre foi a qualidade de sua sparring – a irmã Venus, quase tão forte fisicamente como ela, e capaz de realizar uma grande carreira – tem sete títulos de Grand Slam no currículo.

Serena, que mora até hoje com Venus, tornou-se profissional aos 14 anos de idade. De 98 a 2001, destacou-se mais como duplista, ao lado da irmã – as duas têm 13 títulos em duplas e três medalhas olímpicas.

Em torneios de simples, Serena começou a exercer seu domínio em 2003, quando completou o “Serena Slam” – venceu os quatro torneios do Grand Slam consecutivamente, mas não no mesmo ano – começou com Roland Garros, em 2002, e terminou com o Aberto da Austrália, em 2003. Ao longo dessa trajetória, ascendeu ao primeiro lugar do ranking.

Algumas lesões sérias, como uma inflamação no joelho, que a tirou do circuito por vários meses entre 2003 e 2004, e seus “múltiplos interesses” fora de quadra, como gosta de frisar, a impediram de ser ainda mais vitoriosa. Mas a robusta norte-americana revelou uma facilidade de retomar seu nível de jogo com facilidade, após longos períodos de ausência do circuito.

Este ano, na parte de baixo da chave do Aberto dos Estados Unidos, é improvável que Azarenka deixe de chegar à final, repetindo a decisão de 2012. Em 15 jogos entre as atuais primeira e segunda do ranking, Serena venceu 12. Mas, nos últimos três confrontos, a bielo-russa saiu vitoriosa em dois.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisUS OpenSerena Williams

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.