Adrian DENNIS / AFP
Adrian DENNIS / AFP

Serena Williams recebe convite para disputar Torneio de Wimbledon após passar um ano sem jogar

Atual número 1208º no ranking da WTA, tenista só poderia disputar a competição como convidada da organização

Redação, Estadão Conteúdo

14 de junho de 2022 | 14h35

Um ano após se machucar, Serena Williams voltará ao circuito. O retorno acontecerá justamente no Torneio de Wimbledon, onde ela sofreu a lesão logo em sua estreia na última temporada, a partir do dia 27 deste mês. A ex-número 1 do mundo recebeu nesta terça-feira um convite da organização para entrar diretamente na chave principal.

O retorno de Serena vinha sendo alvo de especulação nas últimas semanas. Já havia até quem desse como certa a aposentadoria da americana, que vinha mantendo os treinos nos últimos meses. Atual 1208º do mundo, ela não tem ranking sequer para entrar no qualifying. Por isso, a organização providenciou o convite.

Em junho do ano passado, Serena era uma das favoritas ao título de Wimbledon quando pisou de mal jeito na grama e sofreu uma lesão na coxa direita. Acabou abandonando a partida de estreia ainda no primeiro set. Ela buscava igualar o recorde de 24 títulos de Grand Slam da australiana Margaret Court.

Aos 40 anos, Serena venceu sete dos seus 23 troféus de Major na grama de Londres. O último foi levantado em 2016. Nos anos de 2018 e 2019, ela chegou até a final, mas foi vice-campeã - em 2020, o torneio foi cancelado por causa da pandemia de covid-19.

Antes de voltar à grama de Wimbledon, Serena vai iniciar sua preparação no Torneio de Eastbourne, também na Inglaterra. A americana jogará somente na chave de duplas, ao lado da tunisiana Ons Jabeur, um dos destaques da temporada.

"Estou empolgada para voltar ao torneio na Inglaterra e estar competindo novamente na grama, uma superfície que tem sido muito boa para mim ao longo de toda a carreira", comentou Serena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.