Sharapova obtém segundo título do ano em Doha

Maria Sharapova reclamou seusegundo título do ano e o 18o de sua carreira neste domingo, aoderrotar a compatriota Vera Zvonareva em parciais de 6-1, 2-6 e6-0 na final feminina do Aberto de Qatar. A campeã do Aberto da Austrália, que ampliou sua seqüênciade vitórias em 2008 para 14 partidas, perdeu para Zvonareva noúltimo embate das duas russas em Indian Wells onze meses atrás.E, mesmo depois de vencer o primeiro set, viu-se em apurosnovamente contra sua adversária, que já esteve entre as dezmelhores do mundo. "Comecei muito devagar", disse Sharapova aos repórteres."Estava meio dormindo no começo da partida. Tive que entrar nojogo de alguma maneira e consegui, e acabei jogando muito bem." Jogando diante de um estádio lotado de 5 mil espectadores,a quarta cabeça-de-chave Sharapova teve um início sofrível,perdendo o primeiro game sem um ponto sequer. Mas ela consertou a situação imediatamente, empatando em1-1 e surpreendendo sua adversária com bolas fundas e baixas epoderosos forehands. Movendo-se com crescente desenvoltura, seu jogo agressivoforçou Zvonareva a cometer uma série de erros e lhe permitiuquebrar o serviço da compatriota duas vezes no set, quandoparecia que prosseguiria em uma vitória fácil. Mas o segundoset viu uma reversão total do quadro. FAVORITA COM MUITO CUSTO Uma dupla falta deu a Zvonareva uma quebra em 2-0 depois deSharapova ter chegado a fazer 40-0, e suas bolas baixas eagressivas forçaram a favorita, que lutava com dificuldade, auma sucessão de erros. Cometendo não mais que três erros não-forçados, Zvonarevadominou o set e quebrou o serviço da adversária novamente,empatando o jogo no quinto set point. O pêndulo mudou mais uma vez no último set, quando umaSharapova determinada elevou o nível de seu jogo, assumindo ocontrole a partir do primeiro game e só entregando oito pontosno resto da partida. "Tive tantas oportunidades no começo do segundo set, masnão as aproveitei, e ela é o tipo de adversária que joga seumelhor tênis quando está atrás e não tem nada a perde", disseSharapova "O nível dela subia enquanto o meu descia. Senti minhaenergia acabando. Não estava me mexendo ou batendo da mesmamaneira, e acho que aquele primeiro game do terceiro set foimuito importante, me deu muita confiança." Zvonareva concordou que o início do último set teve umpapel crucial no desfecho da partida. "Foi dura", disse Zvonareva. "Ela começou muito bem e eunão sabia direito o que fazer. Ela foi muito agressiva e não medeu chance. Aí eu reencontrei meu jogo e dei trabalho a ela nosegundo set." "Acho que o primeiro game do terceiro set foi importantepara o meu serviço. Eu o perdi, em seguida ela tomou a frenteem 3-0 e ficou muito difícil contê-la depois disso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.