Reuters
Reuters

Soares é eliminado e Melo vira o último remanescente brasileiro

Dupla de Bruno Soares cai por 2 a 0 e adia sonho de primeiro Grand Slam; no tie-break, Marcelo Melo e Ivan Dodig garantem vaga

Estadão Conteúdo

24 de janeiro de 2015 | 09h41

O Brasil só tem um representante vivo na chave de duplas masculinas no Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam do ano. Neste sábado, Bruno Soares, em parceria com o austríaco Alexander Peya, foi eliminado do torneio. Por outro lado, Marcelo Melo, com o croata Ivan Dodig, avançou e está nas oitavas de final.

De nada adiantaram os sete aces (contra dois dos rivais), nem ceder apenas sete pontos a partir de erros não forçados. Soares e Peya não souberam aproveitar os três break points que tiveram e acabaram eliminados pela dupla formada pelo também austríaco Oliver Marach e pelo neozelandês Michael Venus em 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/6 (7/5).

Marcelo Melo e Ivan Dodig quase vacilaram diante de Andrey Golubev (Casaquistão) e Denis Istomin (Usbequistão). A dupla do brasileiro conseguiu duas quebras de serviço para vencer o primeiro set por 6/2, perdeu o segundo por 6/3 e só conseguiu a vitória no tie-break do terceiro set, com 7/6 (7/3), em parcial em que cada uma das duas duplas conseguiu duas quebras.

Na próxima fase, Melo/Dodig vai encarar Jamie Murray (Grã-Bretanha)/John Peers (Austrália), que eliminou uma dupla 100% australiana, formada por Omar Jasika e John-Patrick Smith.

DUPLAS MISTAS

Marcelo Melo, depois, voltou à quadra para jogar nas duplas mistas. Com a eslovena Katarina Srebotnik, 11.ª do mundo no ranking de duplas femininas, eliminou a parceria formada pelos espanhóis Arantxa Parra Santonja e David Marrero em dois sets, parciais de 6/1 e 6/4.

Nas oitavas, eles vão pegar os australianos Daria Gavrilova e Luke Saville. Bruno Soares também está na próxima rodada. A dupla que ele forma com a indiana Sania Mirza, que é a primeira cabeça de chave do torneio, vai encarar na próxima fase Abigail Spears (EUA)/ Santiago Gonzalez (México).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.