Anne-Christine Poujoulat/ AFP
Anne-Christine Poujoulat/ AFP

Soares vê superioridade dos rivais na final, mas festeja 'tremenda' campanha

Tenista brasileiro disputou sua primeira final de Roland Garros

Redação, Estadão Conteúdo

10 de outubro de 2020 | 20h46

Bruno Soares era um misto de tristeza e satisfação após o vice-campeonato da chave de duplas de Roland Garros. O brasileiro lamentou não conseguir conquistar o inédito título no saibro francês, reconheceu a superioridade dos campeões, mas festejou a "tremenda" campanha ao lado do croata Mate Pavic no Grand Slam parisiense.

Aos 38 anos, Bruno Soares queria muito "desencantar" em sua primeira final em Roland Garros. Ele já conquistou seis títulos de Grand Slam, também levando em conta os eventos de duplas mistas, mas jamais se deu bem na França.

Após grande desempenho ao longo de toda a competição, ele e Pavic foram facilmente derrotados pelos alemães Kevin Krawietz e Andreas Mies na decisão (6/3 e 7/5). O brasileiro valorizou o trabalho da dupla antes de reconhecer o dia ruim. "Foi um grande torneio, estou muito feliz com o resultado. Acho que, avaliando como um todo, foi mais uma tremenda semana", afirmou, valorizando a campanha ao lado de Pavic.

Depois, admitiu que os alemães foram superiores. "Hoje (sábado) fomos dominados pelo Krawietz e o Mies. Eles jogaram melhor que a gente, não conseguimos impor o nosso jogo, ficamos o tempo inteiro incomodados", falou. "O estilo de jogo deles é muito difícil, incomoda. Eles são muito eficientes no saque e colocam muita pressão na gente. Mérito deles, que conseguiram fazer a gente não jogar e não render o nosso melhor."

Em suas redes sociais, o tenista brasileiro valorizou os frutos que se podem colher das derrotas, disse que "se não há chuva, não há flores", e se despediu do torneio francês com um "até breve".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Mercy Roland Garros, a bientôt #wrongthropy #Seeyounextyear #norainnoflowers

Uma publicação compartilhada por Bruno Soares (@brunosoares82) em

Após um ano fora do Top 10 do ranking dos duplistas, Soares aparecerá no sexto lugar após a campanha boa em Roland Garros. A divulgação da nova lista será na segunda-feira. A dupla com Pavic subirá para a segunda colocação, atrás apenas de Rajeev Ram e Joe Salisbury, os campeões do Aberto da Austrália, no ranking da temporada.

"Muito feliz, mesmo com o resultado. Agora é voltar para casa e descansar 15 dias antes de retornar para a reta final da temporada, que tem muita coisa importante ainda", disse.

Após o descanso, Bruno Soares e Pavic seguirão para a disputa do ATP 500 de Viena, na Áustria. Depois retornam à França, para o Masters 1000 de Paris. No encerramento do ano tem o ATP Finals, com as oito melhores duplas da temporada, em Londres, na Inglaterra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.