Soares vence e fatura tri nas duplas no Brasil Open

É o 12.º título em duplas de Soares e o segundo da temporada atual

FELIPE ROSA MENDES, Agência Estado

17 de fevereiro de 2013 | 13h08

SÃO PAULO - Bruno Soares faturou neste domingo o tricampeonato da chave de duplas do Brasil Open. Jogando ao lado do austríaco Alexander Peya, o brasileiro levantou o público, que quase lotou o Ginásio do Ibirapuera, ao superar o checo Frantisek Cermak e o eslovaco Michal Mertinak de virada, pelo placar de 6/7 (5/7), 6/2 e 10/7.

Com a conquista, Soares defendeu os títulos obtidos no Brasil Open nos últimos dois anos. Em 2012, levou o troféu jogando ao lado do norte-americano Eric Butorac. No ano anterior, se sagrou campeão formando parceria com o compatriota Marcelo Melo.

Ao todo, Soares faturou seu 12° título em duplas e o segundo na temporada. Antes, venceu em Auckland, na Nova Zelândia, no mês passado, em parceria com o escocês Colin Fleming. Ao lado de Peya, Soares já conquistou os troféus em Valência, Tóquio e Kuala Lumpur e foi vice-campeão em Bastad, em 2012.

Soares e Peya fizeram um duelo equilibrado contra os rivais no início do primeiro set. Com ligeira superioridade, chegaram a ter duas chances de quebra, mas não converteram as oportunidades. Cermak e Mertinak levaram a disputa para o tie-break e contaram com vacilos de Soares e Peya, com uma dupla falta, para abrir vantagem no placar.

Mesmo depois do revés, o brasileiro e o austríaco seguiram melhores no segundo set. A parceria teve outras três chances de quebra no início, mas não conseguiu se impor no saque dos adversários. A quebra só veio no sexto game, após dupla falta de Mertinak. Embalados, Soares e Peya faturaram outra quebra no oitavo game e empataram o confronto.

O match tie-break foi dominado com facilidade pela dupla do brasileiro, que chegou a abrir 9/3, com seis match points. Cermak e Martinek salvaram quatro deles, mas acabaram sucumbindo a Soares e Peya, após 1hora e 41 minutos de partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.