Mark Dadswell/Efe
Mark Dadswell/Efe

Stanislas Wawrinka diz que não esperava jogar final de Grand Slam

Suíço revela surpreso por classificação à final do Aberto da Austrália após eliminar favoritos

Agência Estado

23 de janeiro de 2014 | 15h45

MELBOURNE - O suíço Stanilas Wawrinka admitiu nesta quinta-feira que não esperava se classificar para a primeira final de um torneio do Grand Slam na sua carreira no Aberto da Austrália. Mas o feito foi alcançado com a sua vitória nas semifinais sobre o checo Tomas Berdych em quatro sets, apenas dois dias após eliminar o sérvio Novak Djokovic, atual tricampeão do torneio disputado em Melbourne, nas quartas de final.

"Era difícil para mim colocar como uma meta fazer a final em um Grand Slam", disse Wawrinka. "Especialmente com jogadores como Novak, Rafa (Nadal), Roger (Federer), Andy (Murray). No passado, isso era muito difícil, por isso não era um objetivo. Era mais saber que tinha o nível para bater os melhores jogadores, mas para estar na final você tem que fazê-lo novamente e novamente", afirmou.

Wawrinka tinha as semifinais do US Open de 2013 e do Aberto da Austrália deste ano como melhores resultados nos torneios do Grand Slam. A sua classificação para a decisão em Melbourne veio no 36º Grand Slam da sua carreira, mesmo que esta não fosse a sua meta antes da estreia.

"Eu não esperava fazer a final. Eu não vim aqui pensando , ''Oh, talvez seja fantástico fazer a final''. Para mim, eu estava muito longe disso. Eu sempre tentei melhorar, eu sempre tentei ganhar todos os jogos, eu sempre entro na quadra para tentar bater o meu adversário, e isso é o que eu fiz durante todo o torneio aqui", disse.

Agora, Wawrinka aguarda a definição do seu adversário na decisão do Aberto da Austrália, que sairá da partida entre o também suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal. E ele estava desvantagem no confronto direto com ambos - Nadal lidera por 12 a 0 e Federer venceu 13 partidas e perdeu apenas uma diante do compatriota.

Mas Wawrinka garante que pode superá-los no próximo domingo. "Eu sei que estou jogando meu melhor tênis. Estou indo bem. Estou muito agressivo. Estou sacando bem. Eu sempre encontro uma solução. Eu vou ver. Vou assistir ao jogo amanhã e ver como eu vou jogar no domingo", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.