Jason O'Brien/ EFE
Jason O'Brien/ EFE

Stefani e Monteiro perdem nas oitavas das duplas do Aberto da Austrália

Ao lado da americana Hayler Carter, brasileira foi batida pela dupla Ena Shibahara e Shuko Ayoama

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2021 | 11h44

Dois brasileiros deixaram a disputa das chaves de duplas do Aberto da Austrália nas oitavas de final. Luisa Stefani, em parceria com a americana Hayler Carter, e Thiago Monteiro, ao lado do australiano John Millmann, perderam seus jogos neste domingo em Melbourne.

Stefani e Carter foram batidas pelas japonesas Ena Shibahara e Shuko Ayoama por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/4. As asiáticas estão invictas em 2021, tendo derrotado a brasileira e a americana na decisão do Torneio de Abu Dabi. E também foram campeãs de um WTA 500 em Melbourne. E com a derrota, Stefani repetiu a campanha de 2020 no Aberto da Austrália.

Mas ela ainda segue envolvida no Grand Slam, tanto que estreou neste domingo na chave de duplas mistas. E Stefani e Bruno Soares começaram bem a participação com vitória sobre a letã Jelena Ostapenko e o holandês Matwee Middelkoop por 7/5 e 6/4. Seus próximos rivais serão os australianos Samantha Stosur e Mathew Ebden.

"Foi uma estreia muito boa, foi a primeira vez que jogamos juntos e estávamos tranquilos. Nós não tivemos muita chance e tempo para conversar, e menos ainda para treinar. Ao longo do jogo fomos sentindo o estilo um do outro e também pude entender as coisas que ela gosta de fazer em quadra", disse Soares.

Já Monteiro e Millman caíram para os croatas Nikola Mektic e Mate Pavic por 7/6 (7/2) e 6/4. Essa foi a primeira participação do brasileiro em um evento de duplas em um Grand Slam. Em Melbourne, ele também disputou o torneio de simples, sendo eliminado na segunda rodada.

"Foi uma boa gira, acho que evolui bastante em muitos aspectos. Estou muito feliz com a campanha. Agora é levar essa bagagem para os próximos torneios e seguir em busca do meu objetivo principal na temporada, que são um título de ATP e me aproximar do top 50. Seguimos firme no trabalho", disse o brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.