Tango perde o ritmo em Roland Garros

O tango argentino que deu o tom nas finais de Roland Garros do ano passado, perdeu o ritmo agora. Os dois finalistas, Gaston Gaudio, campeão, e Guillermo Coria, perderam ainda nas oitavas-de-final para adversários que estavam muito longe de serem considerados favoritos. Gaudio caiu diante de David Ferrer, por 2/6, 6/4, 7/6 (7/5), 5/7 e 6/4, enquanto Coria conheceu a força do tênis do russo Nikolay Davydenko, que marcou 2/6, 6/3, 7/6 (7/1) e 6/2. A derrota de Gaudio revelou o esperado: dificilmente repetiria o título, que no ano passado caiu em suas mãos. Desta vez, diante de um adversário que não desperdiçou chances, disse adeus ao torneio de forma melancólica. Liderava o 5º set por 4 a 0 e saque e ainda assim deixou a vitória escapar. ?Tinha o jogo praticamente ganho e perdi. Acho que fiquei nervoso e não acertei mais nenhuma bola", lamentou o campeão. "Perder é sempre difícil. Perder assim é ruim e perder em Roland Garros é muito pior.? Coria confessou que a decepção não é a mesma do ano passado, quando jogou fora inúmeras chances de se tornar o campeão. Admitiu que agora não estava tão bem preparado, mas esperava ir mais longe. "Achei que poderia, pelo menos, chegar às finais." Com as derrotas dos finalistas de 2004, e também de Marat Safin, o torneio masculino ficou mais pobre em estrelas. Safin era o último dos grandes nomes que ainda restava na parte de baixo da chave. Perdeu para Tommy Robredo no 5º set, com parciais de 7 /5, 1/6, 6/1, 4/6 e 8/6. Sem Safin e Coria, a parte de baixo da chave terá nas quartas-de-final Nikolay Davydenko diante de Tommy Robredo e Guillermo Cañas com Mariano Puerta, garantindo, apesar de tudo, um argentino nas semifinais da competição. Show - Com força de campeão, Rafael Nadal chega pela primeira vez às quartas-de-final de um Grand Slam ao definir sua vitória sobre o francês Sebastien Grosjean por 6/4, 3/6, 6/0 e 6/3, completando um jogo que tinha sido suspenso no dia anterior e provocado polêmica. É que uma marcação do juiz de cadeira contra Grosjean revoltou a torcida, que vaiou por mais de cinco minutos. Nadal definiu o episódio como um show de Grosjean, que procurou usar o público para pressionar a arbitragem. "Depois do show, fiz o que tinha de fazer", avisou Nadal, que estendeu sua série invicta em quadras de saibro para 21 partidas. Na rodada desta terça-feira, Nadal joga com David Ferrer e Roger Federer enfrenta Victor Hanescu. Se os dois vencerem, se encontram nas semifinais. De volta a Paris - Fora da competição, Gustavo Kuerten voltou a sentir o clima de Roland Garros. Depois de alguns dias de férias, está de volta a Paris. E foi treinar com seu novo técnico Hernan Gumy. Aproveitou também para viver momentos de celebridade, assistindo na tribuna o jogo entre Marat Safin e Tommy Robredo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.