Divulgação
Divulgação

Teliana diz ter realizado o seu maior sonho com primeiro título de WTA

Tenista brasileira agora quer lutar por títulos ainda mais importantes

O Estado de S. Paulo

20 de abril de 2015 | 16h07

Depois de fazer história em Bogotá ao conquistar o seu primeiro título de WTA da carreira e quebrar o jejum nacional de 27 anos no circuito, Teliana Pereira desembarcou em São Paulo nesta segunda-feira com o troféu na mão e o melhor ranking da carreira: 81ª posição.

Empolgada com o ótimo momento, a tenista diz ter realizado o seu maior sonho e agora quer lutar por títulos ainda mais importantes. "Foi um momento muito especial. Ainda não caiu muito a ficha. Tudo vai ficar mais claro quando eu chegar em casa, guardar as minhas coisas no quarto, ver a minha família e comemorar com eles", afirma.

A número 1 do Brasil obteve uma expressiva vitória sobre a experiente Francesca Schiavone, campeã de Roland Garros em 2010. Apesar do triunfo, Teliana prefere conter a empolgação e sabe que ainda tem muito trabalho a ser feito para se equiparar às principais tenistas do mundo. "Vamos com calma. Tive bons resultados. Ganhei de ótimas jogadoras, mas ainda preciso melhorar muito o meu tênis, a tática e o mental."

Na luta para se manter entre as 100 melhores tenistas do mundo, Teliana deu um salto de 49 posições depois de faturar os troféus do Torneio de Bogotá e do ITF de Medellín na semana anterior. Com tranquilidade, a atleta planeja o caminho a ser trilhado por etapas. "Próximo passo é manter bons resultados nos torneios maiores. Vai ser algo muito importante. Depois seria terminar entre as 70 e depois entre as 50. Vamos com calma, conforme vão andando as coisas e colocando objetivos que você acha que pode alcançar."

A atleta, que vem quebrando o jejum brasileiro no tênis feminino, torce para que sua conquista sirva de exemplo para as mais jovens e ajude a modalidade a se desenvolver no País. "O tênis feminino precisa disso. Isso mostra que estamos crescendo e que podem apostar mais, temos boas jogadoras e só temos a crescer e dar muita alegria. As meninas mais novas vão se empolgar e vão ver que também podem jogar em alto nível. Espero que daqui a pouco a gente não tenha só uma jogadora entre as 100, mas várias. Tenho certeza de que esse título vai ajudar muito", comemora

Teliana deixou a capital paulista no início da tarde para comemorar com a família em Curitiba e descansar antes de embarcar ao Marrocos, onde jogará o qualifying do WTA de Marrakesh. Na sequência, ela disputará dois Challengers na França (Cagnes sur Mer e Saint Gaudens) e Roland Garros.

De olho no Grand Slam francês, o seu favorito, Teliana agora quer manter o embalo na gira de saibro. "Quero jogar bem, melhorando a cada dia e chegar lá, aproveitando o momento, com o meu ritmo de jogo. Tenho que jogar bem nesses torneios no saibro. Na quadra rápida ainda sofro bastante. O principal é continuar trabalhando e melhorando." 

Tudo o que sabemos sobre:
tênisTeliana PereiraWTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.