Teliana elimina rival, vai à final em Bogotá e quebra tabu de 27 anos

Teliana elimina rival, vai à final em Bogotá e quebra tabu de 27 anos

Brasileira vence ucraniana Elina Svitolina, top 30 do mundo

Estadão Conteúdo

18 de abril de 2015 | 16h17

Teliana Pereira deu mais uma demonstração da boa fase que vive ao garantir vaga na final do Torneio de Bogotá, neste sábado, na Colômbia. Campeã do ITF de Medellín no último domingo, a tenista número 1 do Brasil desta vez venceu a ucraniana Elina Svitolina, que faz parte do Top 30 do ranking mundial, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (9/7) e 6/3, para assegurar lugar na decisão mais importante de sua carreira.

Realizado em piso de saibro, o Torneio de Bogotá integra o circuito da WTA e o fato de Teliana ter avançado à final quebrou um tabu de 27 anos para o Brasil. Uma tenista do País não disputava uma decisão de WTA desde 1988, quando Niege Dias conquistou o título do Torneio de Barcelona.

Ou seja, a passagem à final em Bogotá já é o melhor resultado da carreira da tenista pernambucana, que no jogo que valerá o título neste domingo terá pela frente a vencedora da partida entre a colombiana Mariana Duque e a casaque Yaroslava Shvedova, também previsto para acabar neste sábado.

Surpreendida por Teliana neste sábado, Svitolina era a cabeça de chave número 1 em Bogotá e hoje ocupa a 27ª posição do ranking mundial. Após o seu feito, a brasileira não escondeu a alegria. "É um sonho estar num final de WTA. Sempre acreditei que seria possível e agora vou ter essa oportunidade. É a recompensa de todo um trabalho e dedicação de muito tempo com a minha equipe. Estou muito feliz também, por estar levando o tênis feminino do Brasil para os grandes torneios do mundo. O nosso tênis pode crescer e estamos no caminho certo", ressaltou a jogadora de 26 anos.

Com a passagem à final, Teliana também já garantiu mais 180 pontos no ranking mundial e assim deverá retornar ao Top 100 na próxima segunda-feira. Atualmente, ela ocupa apenas o 130º lugar na classificação geral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.