Divulgação
Divulgação

Teliana vence alemã em Florianópolis e fatura seu 2º título na carreira

Brasileira leva taça após vitória por 2 sets a 1 sobre Annika Beck

Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2015 | 14h17

Teliana Pereira fez a festa da torcida catarinense neste sábado ao conquistar o título da terceira edição do WTA de Florianópolis, no Costão do Santinho. A número 1 do Brasil faturou seu segundo troféu de nível WTA ao superar na final a alemã Annika Beck por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 4/6 e 6/1, em uma batalha de 2h36min.

O título conquistado diante da torcida brasileira coroa a grande temporada de Teliana. A brasileira venceu seu primeiro torneio em Bogotá, em abril deste ano - na semana anterior, havia levantado o troféu do ITF de Medellín, também na Colômbia. Com os títulos, ascendeu no circuito e obteve sua melhor posição no ranking, em junho, com a 74ª posição.

O triunfo em Florianópolis fará a brasileira subir ainda mais na lista da WTA. Com os 208 pontos conquistados neste sábado, ela deve furar o Top 50, no ranking a ser atualizado na segunda-feira, alcançando seu melhor resultado da carreira. Poderá ser o terceiro melhor resultado de uma tenista do Brasil no ranking (Maria Esther Bueno foi a 29ª, em 1976, e Niege Dias foi a 31ª em 1988).

Teliana obteve ainda outro grande resultado para o tênis brasileiro neste fim de semana. Ao vencer em casa, quebrou um tabu de 28 anos sem título de uma tenista do Brasil diante da torcida nacional. A última foi Niege em um WTA disputado no Guarujá em 1987.

A conquista deste sábado teve ainda maior valor para a brasileira porque ela quase desistiu da competição. Por conta de dores no joelho direito, ela havia abandonado o Torneio de Bad Gastein, na Suécia, há duas semanas. Teliana só se recuperou nos últimos dias antes da estreia em Florianópolis.

E, sem resquícios da dor, a brasileira enfrentou seu maior desafio na competição neste sábado. Annika Beck, com apenas 21 anos e atual 68º do mundo, é uma das promessas do circuito feminino e disputou em Florianópolis sua terceira final da carreira. Teliana entrava numa final pela segunda vez, aos 27 anos.

Beck mostrou seu potencial desde o primeiro game do jogo. Ela mostrou força no início e quebrou o saque de Teliana logo de partida. A brasileira, contudo, reagiu prontamente e devolveu a quebra. Empurrada pela torcida, virou o placar ao obter nova quebra no quarto game.

Mas, quando sacava para fechar o set, a brasileira hesitou e permitiu a reação de Beck. Teliana, então, voltou a reagir e faturou nova quebra para fechar o set inicial. A segunda parcial manteve o equilíbrio. A alemã conseguiu se impor duas vezes no saque da anfitriã, mas teve vida fácil até fechar o set. Só empatou o duelo no quarto set point.

Depois de oscilar no segundo set, Teliana apostou no saque para fazer a diferença na parcial decisiva. Acertou 88% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço e passou a pressionar o serviço da alemã. Demonstrando cansaço, após vencer a final de duplas na sexta-feira, Beck cedeu espaço e a brasileira não desperdiçou suas chances. Abriu 5/1, sem maior dificuldade, e sacramentou o título no game seguinte.

Com a vitória, Teliana se tornou a primeira brasileira a vencer o WTA disputado na capital catarinense. Em 2013, na primeira edição do torneio, o título ficou com a romena Monica Niculescu. Na edição seguinte, no ano passado, a checa Klára Zakopalová conquistou o troféu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.