Tênis: Brasil continua sem um top 100

As boas campanhas de alguns tenistas brasileiros em torneios challengers na última semana não foram suficientes para recolocar um tenista do Brasil entre os top 100 do ranking mundial. O número 1 do País, Ricardo Mello, não marcou pontos e caiu duas posições, indo para 106 da ATP. Flávio Saretta - que esteve nas semifinais de Sacramento, EUA - subiu sete e ocupa o 115.º lugar. Marcos Daniel subiu dez, com o vice-campeonato no Equador, e foi para 132, enquanto Thiago Alves, que levou o título no chalenger equatoriano, ganhou 14 posições e está em 143. Gustavo Kuerten está em 291.Entre os líderes, a melhor notícia ficou para o norte-americano Andy Roddick, o quarto tenista a ganhar uma vaga entre os oito melhores que disputarão o Master Cup de Xangai. Antes dele, já estavam classificados Roger Federer, Rafael Nadal e Marat Safin.Em quadra - No Masters Series de Madri, a atração da primeira rodada, nesta segunda-feira, ficou para a presença de belas modelos como pegadoras de bolas. O torneio este ano não conta com Federer, andando de muletas para recuperar-se de uma inflamação na sola do pé. O principal favorito, Rafael Nadal, ainda não jogou e espera pelo adversário de estréia que será o vencedor da partida entre Vitor Hanescu e Tomas Zib.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2005 | 17h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.