Tênis: greve cancela o início do WTA indiano de Bangalore

O torneio feminino de tênis da cidade de Bangalore, válido pelo circuito profissional da WTA, teve seu início adiado por causa de uma greve geral que atinge a região, que fica no sul da Índia.Inicialmente previsto para esta segunda-feira, o torneio só terá a sua abertura na terça. Essa medida foi tomada pelos organizadores, que decidiram seguir o conselho da polícia, que tinha medo de que atos violentos acontecessem durante a greve.Bangalore é a capital do estado de Karnataka, cujo governo não aceitou uma decisão judicial sobre o uso das águas do Rio Cauvery, que favorecia o estado vizinho de Tamil Nadu. Por causa disso, os governantes de Karnataka optaram pela greve."É a primeira vez que atrasamos um torneio por causa dessas razões", contou a supervisora do evento, Melanie Heuer. "Isto será complicado para as jogadoras, pois algumas datas ficarão apertadas." Apesar do ocorrido, o WTA de Bangalore deve terminar no domingo, como previsto inicialmente.Para o evento, os indianos não poderão contar com a norte-americana Serena Williams, campeã do Aberto da Austrália, que desistiu de participar por causa de uma gripe. Com isso, a cabeça número um será a italiana Mara Santangelo.Ao todo, serão US$ 175 mil em prêmios aos participantes.Sharapova na pontaA WTA atualizou nesta segunda-feira o seu ranking mundial. Nenhuma mudança ocorreu nas dez primeiras posições. A russa Maria Sharapova aparece na ponta da lista, com 3.978 pontos, seguida pela belga Justine Henin e a francesa Amélie Mauresmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.