Dmitri Lovesky/AP
Dmitri Lovesky/AP

Tenista do Casaquistão surpreende e vence Cibulkova nas semifinais na Rússia

Yulia Putintseva chega à primeira final da carreira, contra Kristina Mladenovic

Estadão Conteudo

04 Fevereiro 2017 | 15h18

A zebra do Casaquistão voltou a aprontar no Torneio de São Petersburgo. Neste sábado, a eslovaca Dominika Cibulkova, classificada em quinto lugar no ranking mundial do tênis, foi surpreendentemente derrotada por Yulia Putintseva, a 34ª colocada na lista da WTA, nas semifinais do evento russo.

Cibulkova ganhou o primeiro set da partida e parecia próxima de fechar o jogo após quebrar o saque de Putintseva no meio da terceira parcial, mas a casaque reagiu para conseguir a virada e fechar o duelo em 3/6, 6/4 e 6/4.

Esta foi a segunda vitória de Putintseva diante de uma tenista Top 10 em 24 horas. Afinal, na última sexta-feira a casaque superou a russa Svetlana Kuznetsova em uma batalha de três sets, pelas quartas de final.

A primeira final da carreira de Putintseva em um torneio da WTA será contra a francesa Kristina Mladenovic, que também precisou de uma virada - diante da russa Natalia Vikhlyantseva - para se garantir na decisão do evento em São Petersburgo.

Em uma partida marcada pelo excesso de quebras de serviço - foram 14 em 26 games disputados -, Mladenovic sacou mal no primeiro set, mas depois Vikhlyantseva, apenas a número 115 do mundo, no segundo e no terceiro para superá-la por 4/6, 6/2 e 6/2.

Mladenovic, que ocupa o 51º lugar no ranking da WTA, vai buscar o primeiro título da carreira na sua quarta decisão no circuito. A francesa exibiu força nas rodadas anteriores ao superar a norte-americana Venus Williams e a italiana Roberta Vinci, que no ano passado foi campeão do torneio russo.

Eliminada, Vikhlyantseva, de apenas 19 anos, tem como consolo após parar nas semifinais em São Petersburgo o fato de que vai figurar entre as cem melhores tenistas do mundo na atualização do ranking na próxima segunda-feira.

Mais conteúdo sobre:
Tênis tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.