Daniel Smith/AFP
Daniel Smith/AFP

Tenista número 50 do mundo é flagrado em antidoping por uso de cocaína

De acordo com a Federação Internacional de Tênis, a substância foi constatada em exame realizado durante o Torneio de Barcelona

O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2017 | 15h26

O tenista britânico Daniel Evans admitiu nesta sexta-feira que testou positivo para o uso de cocaína em um exame antidoping realizado em abril. O jogador de 27 anos, número 50 do ranking mundial, convocou uma entrevista coletiva para revelar o caso e agora deve enfrentar uma longa suspensão.

"É realmente importante que vocês saibam que isto aconteceu fora de competição e que o contexto foi completamente sem relação com o tênis", declarou Evans. "Eu cometi um erro e eu preciso encarar as consequências. Eu posso apenas pedir profundas desculpas, do fundo do meu coração."

Momentos depois do pronunciamento feito por Evans, a Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) divulgou comunicado confirmando o caso. De acordo com a entidade, o doping foi constatado em um exame realizado durante o Torneio de Barcelona, no dia 24 de abril.

A ITF ainda revelou que Daniel Evans será suspenso preventivamente. "O Sr. Evans será preventivamente suspenso com efeito a partir do dia 26 de junho, e seu caso dependerá de um julgamento futuro."

Daniel Evans viveu este ano a melhor fase da carreira e alcançou sua posição mais alta no ranking em março, quando chegou a ser número 41 do mundo. Atualmente 50.º colocado, o britânico nunca conquistou um título no circuito da ATP, mas já ganhou mais de US$ 1,3 milhão em premiações.

Tudo o que sabemos sobre:
TênistênisdopingDaniel Evans

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.