Tenista sérvio é suspenso por não fazer teste antidoping

O tenista sérvio Viktor Troicki recebeu uma dura punição nesta quinta-feira por ter se esquivado de um teste antidoping durante o Masters 1000 de Montecarlo, em abril deste ano. Atual número 53 do ranking da ATP, o atleta de 27 anos terá que cumprir suspensão pelos próximos 18 meses, até o dia 24 de janeiro de 2015.

AE, Agência Estado

25 de julho de 2013 | 17h40

Troicki foi punido por ter se recusado a ceder uma amostra de sangue para o teste antidoping durante a competição disputada em Mônaco. O sérvio cedeu amostra de urina, mas rejeitou doar a amostra sanguínea "por não estar se sentindo bem naquele dia", informou a Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês).

Ao rejeitar cooperar com o teste, o tenista infringiu o artigo 2.3 do Regulamento Antidoping do Tênis, que é sancionado pela ITF, ATP e WTA. A ITF recusou a justificativa de Troicki, considerada insuficiente, e o condenou a ficar afastado das quadras por um ano e meio.

Além disso, o sérvio teve cassado o resultado obtido no Masters, os pontos no ranking e a premiação em dinheiro. Na ocasião, Troicki foi eliminado logo na estreia, ao ser derrotado pelo finlandês Jarkko Nieminen. Dono de apenas um título de nível ATP e ex-número 12 do ranking, o tenista da Sérvia poderá recorrer da decisão da ITF.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisViktor Troickidoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.