CBT/Divulgação
CBT/Divulgação

Tenistas do Brasil estreiam no quali do US Open nesta quarta-feira

São eles: Beatriz Haddad, Thiago Monteiro, Rogerinho e Guilherme Clezar

Estadão Conteúdo

21 Agosto 2018 | 09h08

Os tenistas do Brasil vão estrear no qualifying do US Open nesta quarta-feira. Em busca da vaga na chave principal, Beatriz Haddad Maia vai representar o País no feminino. No masculino, Thiago Monteiro, Rogério Dutra Silva e Guilherme Clezar vão tentar entrar na disputa com os melhores tenistas do mundo.

Atual 132ª colocada do ranking, Bia vai estrear contra a australiana Olivia Rogowska, 159ª do mundo. A brasileira já enfrentou a rival duas vezes no circuito, com uma vitória para cada lado. Bia vai tentar disputar a chave principal do último Grand Slam do ano pela segunda vez. A primeira foi em 2017.

A tenista número 1 do Brasil, que deixou recentemente o Rio de Janeiro para treinar em Florianópolis, está voltando ao circuito aos poucos após ser submetida a uma cirurgia nas costas em maio. Seu retorno aconteceu no ITF de Vancouver, no Canadá, na semana passada. Ela venceu um jogo e caiu na segunda rodada.

No masculino, Thiago Monteiro vai estrear contra o japonês Tatsuma Ito, 165º do mundo. O brasileiro, número 1 do País e 119º do ranking da ATP, tenta disputar a chave principal pela segunda temporada seguida. Monteiro, que é o 11º cabeça de chave do quali, também deixou recentemente a academia Tennis Route, no Rio. Ele vai treinar na Argentina.

Rogerinho, por sua vez, vai encarar na rodada de abertura o italiano Lorenzo Sonego, 117º. O brasileiro, atual 151º do mundo, poderá cruzar com o compatriota Guilherme Clezar logo na segunda rodada. Para tanto, Clezar precisará vencer o espanhol Ricardo Ojeda Lara, 284º do ranking.

Rogerinho tenta disputar a chave principal do US Open pela sexta vez consecutiva, enquanto Clezar quer competir pela segunda vez em Nova York. O trio brasileiro deve estrear também nesta quarta-feira. A chave principal terá início no dia 27, próxima segunda-feira.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.