Tenistas italianos são suspensos por fazer apostas

Potito Starace e Daniele Bracciali, pegam gancho de seis semanas e três meses, respectivamente

22 de dezembro de 2007 | 16h05

A Comissão Anticorrupção da ATP anunciou, neste sábado, a suspensão dos tenistas italianos Potito Starace e Daniele Bracciali por seis semanas e três meses, respectivamente, por realizarem apostas com partidas de tênis na Internet.  A ATP aceitou a proposta de suspensão apresentada pelos advogados dos dois tenistas que pediram seis semanas de gancho e US$ 30 mil (cerca de R$ 51 mil) de multa para Starace, e três meses e US$ 20 mil (cerca de R$ 34 mil) para Bracciali.  As sanções começam a partir do dia primeiro de janeiro, o que dará a Starace a chance de já começar a temporada de saibro em fevereiro, enquanto Bracciali aproveitará o tempo longe das quadras para operar seu ombro direito.  "Espero que todos sejam punidos com o mesmo rigor que os italianos. Isso é um absurdo, somo punidos por fazer uma coisa que todos fazem, sendo que o problema real são o das partidas arranjadas, e disso não tenho qualquer coisa a ver", reclamou Starace no site da Federação Italiana de Tênis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.