Nathan G/Efe
Nathan G/Efe

Thomaz Bellucci descarta favoritismo brasileiro na Copa Davis

Ele é um dos que vão duelar com a Índia, a partir de sexta, por vaga no Grupo Mundial

AE, Agência Estado

15 de setembro de 2010 | 17h17

CHENNAI, Índia - Principal tenista da equipe brasileira, Thomaz Bellucci afirmou nesta quarta-feira que não existe favorito no confronto contra a Índia, que começará na sexta-feira, em Chennai, e valerá uma vaga no Grupo Mundial da Copa Davis.

Veja também:

linkBrasil minimiza problemas e se diz preparado para Davis

Embora os indianos não tenham tenistas tão bem ranqueados em simples - Somdev Devvarman é o 113.º e Rohan Bopanna apenas o 479.º -, Bellucci garantiu que fatores como a tradição do adversário, o apoio da torcida e o clima também podem ser decisivos.

"É um confronto equilibrado, com 50% de chance para cada lado. Eles (indianos) têm tradição, vão jogar em casa", analisou Bellucci, negando que os brasileiros sintam-se pressionados. "Apesar de termos batido na trave nos últimos anos, isso não acaba nos pressionando, mas sim nos motiva ainda mais. Vamos ter que superar o clima, a umidade, a torcida contra, mas essas dificuldades já eram previstas".

O brasileiro, 27.º do ranking, contou que o fuso horário foi outro fator que atrapalhou no início dos treinos, embora a adaptação já seja quase perfeita. "O fuso horário (de 8 horas e meia) foi um obstáculo, pois a diferença em relação ao Brasil é muito grande. Mas, a cada dia, a gente está se aperfeiçoando e o corpo está se adaptando", disse.

Sobre sua partida de estreia na competição, contra Bopanna, Bellucci minimizou o ranking do adversário e garantiu que terá dificuldades. "O Bopanna vai jogar solto, não tem nada a perder. Vou ter que ter cuidado, impor meu jogo desde o início e tentar sair logo de cara com a vantagem. Talvez, por ser duplista, ele sinta um pouco no começo, mas com os treinamentos aqui, acho que isso não vai ser problema".

Tudo o que sabemos sobre:
tênisCopa DavisThomaz Bellucci

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.