Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Thomaz Bellucci leva sufoco, mas vence novato no Brasil Open

Tenista número 1 do País teve dificuldade parar superar Guilherme Clezar por 2 sets a 1

AMANDA ROMANELLI E NATHALIA GARCIA, Estadao.com.br

12 de fevereiro de 2013 | 22h22

SÃO PAULO - "Você viu a bola que o Bellucci perdeu?", questiona um garoto de 6 anos nas arquibancadas do Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, na noite desta terça-feira. A observação da criança refletia também a opinião de muitos torcedores, fãs de tênis que acompanharam a vitória suada do tenista número 1 do País diante do novato Guilherme Clezar por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/4), 5/7 e 7/6 (7/1), no Brasil Open.

Ao longo da partida de 2h35, Bellucci encontrou dificuldade para justificar a condição de quinto cabeça de chave. Mas Clezar não se intimidou com o favoritismo do rival e a postura ofensiva foi aos poucos conquistando a torcida, que passou a vibrar com seus pontos e lamentar algumas falhas infantis, fruto de sua inexperiência. Apesar disso, o jovem de 20 anos não suportou a pressão no tie-break e acabou eliminado.

O canhoto de Tietê reconheceu a boa atuação do adversário gaúcho e minimizou os erros na partida, foram 13 duplas-faltas. “Ele (Clezar) jogou muito bem hoje (terça), sabia que não ia ser fácil. Mas estou contente de ter ganhado, estou feliz de ter passar para a segunda rodada.”

Clezar também saiu de quadra satisfeito com o seu desempenho. “Entrei em quadra com a expectativa de aproveitar o máximo, não é todo dia que se tem essa oportunidade. Estou bem contente com a apresentação.”

Classificado, Bellucci terá a chance de buscar uma revanche contra o italiano Filippo Volandri. O europeu se garantiu na próxima fase também nesta terça ao superar o espanhol Daniel Gimeno Traver por 2 sets a 1, parciais de 6/3, 3/6 e 7/6 (8/6). Em 2012, o tenista número 1 do País caiu diante de Volandri nas semifinais.

Tudo o que sabemos sobre:
TÊNISTHOMAZ BELLUCCI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.