Thomaz Bellucci mostra cartão de visita a Rafael Nadal

Após dois dias de espera por causa da chuva, brasileiro disputa dois games contra o tricampeão do torneio

Chiquinho Leite Moreira - O Estado de S. Paulo,

27 de maio de 2008 | 17h49

Após dois dias de ansiosa espera, Thomaz Bellucci só conseguiu jogar dois games diante de Rafael Nadal, em partida suspensa pela chuva pelo segundo dia consecutivo em Roland Garros. Mas nem tudo está perdido.  O tenista brasileiro, no melhor momento de sua carreira até agora, mostrou seu cartão de visita para o tricampeão de Paris ao empatar o jogo por 1 a 1. Não pelo resultado, já esperado pois ambos jogadores confirmaram seus serviços, mas pela forma como atuou.  O jogo de Nadal e Bellucci só começou no final da tarde, depois de um dia chuvoso e muita espera da torcida. Brasileiros que viajaram para ver a despedida de Gustavo Kuerten não pouparam esforços para conseguir ingressos para a quadra central, a mais cara do complexo.  Nas mãos de cambistas pagavam cerca de 100 euros, o dobro do valor vendido nas bilheterias, ainda sob a ameaça de não poder ver um jogo inteiro por causa da chuva, o que acabou acontecendo. Conseguir entradas em torneios do Grand Slam é sempre uma batalha, muitas vezes inglória.Pelos dois primeiros games, Bellucci mostrou que vale o investimento em ingressos e em sacrifícios. Jogou solto e, pelo menos aparentemente, não se intimidou diante de uma majestade em Roland Garros, como o ‘rei do saibro’.  Além do mais, Bellucci foi inteligente. Ao ganhar o sorteio escolheu defender, no lugar de sair sacando. Afinal, frio e pisando pela primeira vez na vida num palco tão famoso como a Philippe Chatrier, perder o serviço logo de cara poderia custar caro. Nadal saiu sacando e confirmou, mas percebeu estar diante de um talento. No seu game de saque, Bellucci passou por provas difíceis. Com 15 a 15, ao subir a rede recebeu um contra golpe incrível de Nadal, destes que mesmo para um jogador do nível do espanhol não costumam ser tão certeiros como foi. O brasileiro não se intimidou, manteve-se agressivo e empatou o jogo por 1 a 1. Se Bellucci conseguir manter este nível de jogo, não se perturbar com a atmosfera de uma quadra central poderá, sem dúvida, fazer uma boa partida diante de Nadal. Vencer vai depender de muito mais. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.