Peter Schneider/AP - 21/07/2012
Peter Schneider/AP - 21/07/2012

Thomaz Bellucci treina para o Brasil Open e sonha encarar Nadal

Número 35 do mundo afirmou que torneio está mais forte pela presença de tenistas renomados

Agência Estado,

08 de fevereiro de 2013 | 21h33

SÃO PAULO - Poucos dias depois de defender o Brasil no duelo contra os Estados Unidos pelo Grupo Mundial da Copa Davis, o tenista Thomaz Bellucci iniciou nesta sexta-feira os seus treinamentos em São Paulo para a disputa do Brasil Open, que começará na próxima segunda, no ginásio do Ibirapuera, e contará com a presença do espanhol Rafael Nadal, de volta ao circuito profissional depois de mais de sete meses afastado por lesão no joelho.

Atual número 35 do ranking mundial da ATP, o melhor tenista do Brasil admite ansiedade para jogar mais uma vez o Brasil Open e até imagina um possível duelo contra o ex-número 1 do mundo - atualmente está na quinta colocação. "Acho que o Nadal chama muito público e só o nome dele já traz muitas coisas boas para o tênis. Poder jogar contra ele aqui vai ser muito legal", disse Bellucci. O sorteio das chaves será neste sábado.

O brasileiro acredita que esta será a edição mais forte do Brasil Open por causa dos nomes na chave principal - além de Nadal, o espanhol Nicolas Almagro, atual tricampeão do torneio, e o argentino Juan Monaco. Como não está entre os quatro principais inscritos, Bellucci não sairá adiantado na chave. Mas destaca o lado positivo em estrear antes. "É bom fazer um pouco mais de jogos. Acho que eu não jogo no saibro desde julho do ano passado. Vai ser bom para pegar ritmo e começar bem a temporada de saibro".

Motivado pela vitória heroica em cinco sets sobre o norte-americano John Isner na Copa Davis, o brasileiro espera seguir evoluindo na temporada. "Não comecei o ano jogando muito bem, então é bom vir de um jogo como o que fiz contra o Isner. Independentemente da derrota, toda a equipe fez bons jogos e eles eram os favoritos mesmo, mas foi um bom confronto".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.