Thomaz Bellucci vai ter alemão pela frente em Auckland

Atual 34.º do ranking da ATP encara Philipp Kohlschreiber na segunda rodada do torneio na Nova Zelândia

AE, Agencia Estado

12 de janeiro de 2010 | 09h16

O brasileiro Thomaz Bellucci soube nesta terça-feira que terá pela frente o alemão Philipp Kohlschreiber na segunda rodada do Torneio de Auckland, na Nova Zelândia. O tenista germânico se garantiu na luta por um lugar nas quartas de final ao bater o espanhol Iñigo Cervantes por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3.

Kohlschreiber teve a sua missão facilitada na estreia depois da desistência do argentino David Nalbandian, ex-top 5 do ranking mundial, que alegou problemas físicos para desistir da competição e acabou substituído por Cervantes.

Campeão em Auckland em 2008 e 27.º colocado do ranking mundial, Kohlschreiber enfrentará Bellucci, atual 34.º do mundo, pela primeira vez na carreira. O brasileiro, por sua vez, chega à segunda rodada embalado pela vitória fácil sobre o suíço Marco Chiudinelli por 6/2 e 6/3, na estreia em Auckland, e por um triunfo em sua estreia no torneio de duplas.

Além do duelo envolvendo Kohlschreiber, outros três confrontos foram disputados nesta terça-feira na Nova Zelândia. Em um deles, o francês Arnauld Clement venceu o compatriota Jeremy Chardy por 2 sets a 1, com parciais de 7/5 e 6/4, e jogará na próxima rodada contra o espanhol David Ferrer, cabeça de chave número 2 da competição.

Outro francês que avançou nesta terça foi Marc Gicquel, que bateu o belga Olivier Rochus por 6/2 e 6/3 e agora se prepara para encarar o espanhol Nicolas Almagro, cabeça de chave número 4, por uma vaga nas quartas de final.

E o dia de vitórias francesas em Auckland foi completado pelo veterano Sebastien Grosjean. Convidado pela organização do torneio, ele superou na estreia o alemão Florian Mayer por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 3/6 e 6/3. Com isso, jogará nas oitavas de final contra o austríaco Jurgen Melzer, sexto cabeça de chave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.