Danny Moloshok/Reuters
Danny Moloshok/Reuters

TOP 5 - Melhores confrontos entre Roger Federer e Rafael Nadal

Dupla se enfrenta pela 29.ª vez; espanhol leva a melhor com 18 vitórias contra 10 do suíço

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

14 de março de 2013 | 19h51

SÃO PAULO - Protagonistas de uma das maiores rivalidades do tênis, Roger Federer e Rafael Nadal voltam a se enfrentar nesta quinta-feira. E, dessa vez, a partida é válida pelas quartas de final do Masters 1000 de Indian Wells, nos EUA.

O suíço passa por uma nova fase na carreira e decidiu diminuir seu calendário nesta temporada. Já o espanhol chega embalado por dois títulos no saibro - Brasil Open e ATP de Acapulco -, mas ainda se recupera de uma grave lesão no joelho que o deixou afastado das quadras. Apesar do momento não ser dos melhores para ambos, o reencontro gera bastante expectativa.

Em um balanço de todos os confrontos da dupla, Nadal leva a melhor com 18 vitórias contra 10 de Federer.

Antes do 29.º embate, o Estado escolheu os cinco principais duelos entre os dois tenistas:

1 - Wimbledon (2008)

Federer buscava seu 13.º título de Grand Slam na carreira, enquanto Nadal sonhava em ser o primeiro tenista a vencer Roland Garros e Wimbledon na mesma temporada desde o feito do sueco Bjorn Borg, em 1980. Ambição e qualidade não faltaram dos dois lados da quadra. O espanhol saiu na frente, mas o suíço não se deu por vencido e mostrou reação até o jogo ser interrompido pela chuva. Com dois sets para cada lado, o jogo foi para o tie-break e o espanhol levou a melhor na grama inglesa. Depois de quatro horas e 48 minutos, Nadal superou Federer por 6/4, 6/4, 6/7(5), 6/7(8), 9/7. A dupla entrou para a história ao travar a batalha mais longa da história de Wimbledon, marca que perdurava desde 1877.

2 - Aberto da Austrália (2009)

Mais uma vez os dois tenistas entraram em quadra de olho em feitos históricos. Federer tinha a chance de igualar o recorde de Pete Sampras, que acumulou 14 títulos de Grand Slam na carreira. Já Nadal queria aproveitar a chance de se tornar o primeiro espanhol a faturar o Aberto da Austrália. O 'Rei do saibro' vinha de um jogo de 5 horas e 14 minutos na semifinal diante do compatriota Fernando Verdasco. Todos se perguntavam se Nadal conseguiria se recuperar física e mentalmente em menos de 24 horas. E ele conseguiu depois de mais um rali na quadra sintética. O espanhol conquistou o título com uma vitória por 7/5 3/6 7/6(3) 3/6 6/2, em 4 horas e 23 minutos de jogo. "Me desculpe por hoje. Eu realmente sei como você se sente. Mas lembre-se - você é um dos melhores tenistas da história e você vai superar os 14 (de Sampras)", disse Nadal para Federer ao final da partida.

3 - Roland Garros (2011)

Era a oitava vez que Federer e Nadal se encontravam em uma final de Grand Slam. Embalado depois de superar Novak Djokovic na semifinal e encerrar a série de 41 jogos de invencibilidade do adversário, o suíço tentava colocar fim à 'freguesia' diante do velho conhecido. Mas o espanhol voltou a comprovar a alcunha de 'Rei do saibro' e, dessa vez, precisou "só" de quatro sets para vencer. A vitória por 7/5 7/6(3) 5/7 6/1 deu mais um título para Rafael Nadal. No entanto, esse foi ainda mais especial. O espanhol faturou o hexacampeonato e se igualou ao tenista sueco Bjorn Borg, que até então era sozinho o mais vitorioso do Grand Slam francês.

4 - Wimbledon (2007)

Mas os melhores momentos não têm apenas Rafael Nadal no lugar mais alto do pódio. Em 2007, Roger Federer conseguiu seu quinto título consecutivo em Wimbledon. Para isso, precisou colocar seu melhor tênis em quadra, se impor diante do espanhol e esquecer a derrota sofrida em Roland Garros. Nadal empurrou o poderoso Federer a um jogo de cinco sets pela primeira vez em suas 34 vitórias na grama inglesa e vendeu caro o resultado: a vitória do suíço só veio por 7/6(7) 4/6 7/6(3) 2/6 6/2.

5 - Aberto de Miami (2004)

O primeiro encontro de Roger Federer e Rafael Nadal não poderia faltar nesta lista. O suíço vivia um ótimo momento na carreira, vinha de um título no Aberto da Austrália e havia perdido apenas um jogo em 2004 - nas quartas de final de Roterdã - antes de enfrentar o jovem Rafael Nadal. Aos 17 anos, o espanhol era o tenista mais novo da competição e era apenas uma promessa no circuito da ATP. Ele não se intimidou com o favoritismo do suíço e, em 69 minutos, eliminou Federer na terceira rodada do torneio com a vitória por 6/3 e 6/3. Nadal admitiu que fizera sua melhor partida até aquele momento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.