Torcedores são expulsos de jogo após confusão em Melbourne

Os distúrbios provocadospela platéia voltaram a acontecer no Aberto da Austrália, nestaterça-feira, pelo segundo ano consecutivo, quando torcedoresvestidos com as cores da Grécia foram expulsos do evento pelapolícia. O confronto, que contou com o uso de spray de pimenta porparte dos policias, aconteceu durante uma partida da primeirarodada envolvendo o finalista do ano passado Fernando González,do Chile, e Konstantinos Economidis, um jogador grego que ocupaa 142a posição do ranking. González perdia o segundo set por 1-2 (depois de tervencido o primeiro por 6-4) quando o jogo foi interrompido porcerca de dez minutos para que a polícia retirasse os torcedoresda quadra. Em um comunicado, a polícia afirmou ter recorrido ao sprayde pimenta por temer pela segurança de seus homens, após ostorcedores terem começado a se comportar de forma agressiva eameaçadora, cantando o que foi descrito como "corosagressivos." Três pessoas foram expulsas e interrogadas sob a acusaçãode agredirem policiais, de resistirem às ordens e de insultaremos agentes das forças de segurança. Testemunhas contaram que o problema começou quando apolícia interveio para coibir cerca de 40 torcedores quecantavam em altos brados entre um ponto e outro, na partidarealizada na Margaret Court Arena. "Havia cerca de oito vezes mais chilenos do que gregos, masos gregos estes concentrados em um canto da quadra, cantando efazendo muito barulho. Estávamos olhando González quando, derepente, não sei bem por que, um policial apareceu," afirmouStephen Butterick, um produtor da Rádio BBC. A partida foi reiniciada, mas acabou interrompida uma vezmais, um ponto depois, quando houve mais problemas com o grupo.O jogo acabou sendo reiniciado. O conflito ocorreu um ano depois de torcedores croatas esérvios terem brigado e trocado insultos no torneio, resultandona expulsão de 150 pessoas do local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.