Torneio abre chance para o Brasil Open

O sonho de um tenista em participar de um torneio do nível de um ATP Tour, poderá se tornar realidade esta semana. É que a Octagon Koch Tavares, organizadora do Brasil Open, abriu a chance para novos talentos, e até mesmo outros jogadores mais experientes, de assegurar um lugar na chave principal do torneio da Costa do Sauípe, através de um classificatório nacional, que se disputa no clube Harmonia, em São Paulo. Entrar direto na chave principal de um ATP Tour, como o Brasil Open, pode abrir as portas para o profissionalismo, ou mesmo significar uma nova chance para jogadores que já estão no circuito. Por isso mesmo, tenistas como André Sá, Marcos Daniel, Alexandre Simoni entram na briga ao lado de jovens revelações como Diego Cubas ou Leonardo Kirche, em jogos que valem um prêmio e tanto. Afinal, além de um lugar no maior torneio do País - com pontos garantidos no ranking mundial e bons prêmios em dólares - o vencedor ganhará passagens aéreas para disputar os qualifyings das outras três competições do Tour Latino, começando em Viña Del Mar, no Chile, de 9 a 15 de fevereiro de 2004, seguindo para Buenos Aires, de 16 a 22 de fevereiro; passando pelo Sauípe de 23 a 28 e terminando em Acapulco de 1 a 7 de março. Para ampliar ainda mais as chances de aparecimento de novos valores, a Octagon formou uma chave com 28 jogadores neste qualifying nacional do Brasil Open, deixando dez vagas para wild cards, ou seja, tenistas convidados escolhidos em vários torneios juvenis entre jogadores de talento que podem tirar bom proveito desta oportunidade. Os jogos no Harmonia, em São Paulo, começam às 11 horas e até mesmo o público será premiado. Será sorteada uma semana na Costa do Sauípe durante o Brasil Open para duas pessoas. Disputado em pleno Carnaval, o Brasil Open ganhou também da ATP uma licença para terminar o torneio um dia antes do habitual. A final do próximo ano será no sábado e não mais no domingo, possibilitando que tanto jogadores possam viajar a tempo para jogar em Acapulco, como o público tenha também oportunidade de ver as finais com mais tranqüilidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.