Torneio de Florianópolis terá Carla Suárez Navarro e Francesca Schiavone

Espanhola e italiana serão as principais atrações no torneio catarinense

Felipe Rosa Mendes, Agência Estado

14 de janeiro de 2014 | 13h22

FLORIANÓPOLIS - Os organizadores do Torneio de Florianópolis apresentaram nesta terça-feira os detalhes da segunda edição da competição e confirmaram que a espanhola Carla Suárez Navarro e a italiana Francesca Schiavone serão as principais atrações da disputa, marcada para o período entre 24 de fevereiro e 1º de março. Suárez Navarro é a atual número 16 do mundo, mas nunca conquistou um título e tem as quartas de final do Aberto da Austrália de 2009, de Roland Garros em 2008 e do US Open no ano passado como melhores campanhas da sua carreira em torneios do Grand Slam.

"Estou aqui para agradecer à Confederação Brasileira de Tênis por nos dar a oportunidade de vir para Florianópolis para jogar esse torneio", disse, em vídeo, a tenista espanhola. Já Schiavone, atualmente apenas em 42º lugar no ranking da WTA, foi campeã de Roland Garros em 2010. Anteriormente, a italiana já havia sido confirmada no Rio Open, que será realizado pouco antes do WTA de Florianópolis, entre os dias 15 e 23 de fevereiro. Os organizadores do torneio catarinense explicaram que nenhuma das tenistas receberá cachê para jogar em Florianópolis.

E, antes de acertarem a presença de ambas, chegaram a negociar com a alemã Sabine Lisicki e a belga Kirsten Flipkens, mas acabaram desistindo. Situação semelhante se deu com as irmãs norte-americanas Serena e Venus Williams, que foi a principal atração do WTA de Florianópolis em 2013.

BIA HADDAD

A negociação com as ambas, porém, não teve êxito por causa dos altos valores pedidos. O WTA de Florianópolis também terá as participações das brasileiras Teliana Pereira e Bia Haddad, número 297 do mundo e considerada uma das principais promessas do tênis brasileiro. O torneio, aliás, deve marcar o retorno de Bia aos torneios, após uma temporada marcada pelas várias lesões, nos ombros e nas costas. A brasileira precisou operar as costas, em cirurgia que foi realizada em outubro. E ela afirmou nesta terça-feira que voltou a treinar apenas nesta segunda.

"É incrível poder jogar dentro do meu país e perto da minha casa", disse Bia Haddad, de 17 anos, que é treinada por Larri Passos em Balneário Camboriú. Em 2013, Bia Haddad avançou até as oitavas de final do WTA de Florianópolis. "Essa semana em Florianópolis no ano passado foi a melhor da minha vida", disse a brasileira, que se emocionou ao lembrar das lesões que sofreu no último ano. Para a edição de 2014, a premiação do torneio foi elevada de US$ 235 mil (aproximadamente R$ 555 mil) para US$ 250 mil (R$ 590 mil). Os ingressos para o WTA de Florianópolis vão começar a ser vendidos no dia 27 de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.