Suzanne Plunkett/Reuters
Suzanne Plunkett/Reuters

Tri, Djokovic diz que se sentiu como no primeiro título em Wimbledon

'Demonstrei para mim mesmo que poderia ganhar', afirmou sérvio

Estadão Conteúdo

12 de julho de 2015 | 16h57

O sérvio Novak Djokovic afirmou neste domingo, após bater o suíço Roger Federer na final de Wimbledon por 3 sets a 1 e conquistar seu terceiro título na grama sagrada de Wimbledon, que sentiu uma emoção tão forte que era como se estivesse vencendo o torneio pela primeira vez.

"Sabia que era uma final de Wimbledon diante do tenista mais bem-sucedido da história, algo que realmente me deixou nervoso. Senti a pressão", declarou Djokovic na coletiva de imprensa no All England Tennis Club de Londres."Demonstrei para mim mesmo que poderia ganhar outra vez em Wimbledon. É meu terceiro título, mas me sinto como se fosse o primeiro", ressaltou o sérvio.

Com a vitória neste domingo em Wimbledon, Djokovic se igualou em número de títulos a seu treinador atual, o alemão Boris Becker, que reinou na grama de Londres em 1985, 1986 e 1989. "Boris esteve comigo nos bons e nos maus momentos, me apoiando sempre. Esta união que desenvolvemos nos permite seguir em frente e comemorar quando chegam os títulos", avaliou o número 1 do mundo.

Depois de perder diante de Stanislas Wawrinka na final de Roland Garros no mês passado, o tenista sérvio conseguiu se recuperar para lutar por seu terceiro título na grama sagrada. "O esporte faz com que você se recupere rápido. Em algumas semanas temos de estar motivados para voltar a um grande nível em outro Grand Slam", analisou Djokovic. "Temos de seguir em frente. Quando se chega em Wimbledon, não há tempo para pensar no que aconteceu em Paris, devemos olhar para a frente", ressaltou.

Apesar de não ter conquistado o Grand Slam francês, Djokovic acumula nove títulos de Grand Slam em sua carreira: cinco Abertos da Austrália (2008, 2011, 2012, 2013, 2015), três Wimbledon (2011, 2014 e 2015) e um US Open (2011). "Estou muito feliz com tudo que consegui na minha carreira. Estou com 28 anos, me sinto bem, não me sinto velho, e espero ter diante de mim muitos anos neste mesmo nível", concluiu o campeão de Wimbledon.

FEDERER CONTENTE

O suíço Roger Fededer declarou neste domingo que deixa Londres contente depois de cair na final de Wimbledon diante de Djokovic, por 3 sets a 1, em 2 horas e 55 minutos. "Acredito que fiz um bom torneio. Ganhei seis partidas e perdi uma. Não é o mesmo que levar o troféu para casa e, sem dúvida, ficaria muito feliz em vencer aqui. Mas estou contente com meu nível de tênis", afirmou Federer na coletiva de imprensa no All England Tennis Club.

"Perdi diante do número 1 do mundo, é algo normal. Mas acredito que ele tenha muitos anos do mais alto nível pela frente", acrescentou o suíço, que perdeu de Djokovic nas últimas duas finais de Wimbledon. "Estou há alguns anos jogando um bom nível. Fisicamente, estou muito bem. Mas no circuito enfrentamos jogadores que exigem um grande tênis a toda hora", concluiu Federer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.