US Open anuncia premiação total recorde de US$ 42,3 milhões aos tenistas

A próxima edição do US Open, último Grand Slam da temporada do tênis, irá pagar uma premiação total recorde de US$ 42,3 milhões, o que representará um aumento de 10,5% em relação ao montante que foi pago no ano passado na competição realizada em Nova York.

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2015 | 13h37

A Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA, na sigla em inglês) anunciou nesta terça-feira que apenas os respectivos campeões dos torneios masculino e feminino de simples ganharão US$ 3,3 milhões cada um. Isso também representa um crescimento gradativo aos vencedores mais importantes, pois quem ficou com o título no ano passado embolsou US$ 3 milhões, contra US$ 2,6 milhões pagos em 2013.

Os vice-campeões das chaves masculina e feminina irão faturar US$ 1,6 milhão cada, enquanto um tenista que perder já na primeira rodada ganhará US$ 39,5 mil. Os dois jogadores ou jogadoras que conquistarem o título de duplas, por sua vez, dividirão uma bolada de US$ 570 mil.

O último Grand Slam do ano irá começar no próximo dia 31 de agosto, no grandioso complexo de Flushing Meadows, em Nova York. A importante competição norte-americana, por sinal, é a que recompensa melhor hoje os campeões de suas chaves de simples. Neste ano, Novak Djokovic faturou cerca de US$ 2,5 milhões pelo título do Aberto da Austrália e US$ 2,9 milhões pela taça de Wimbledon, obtida no último domingo, enquanto o suíço Stan Wawrinka embolsou US$ 2 milhões pelo troféu de Roland Garros.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisUS Openpremiação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.