US Open: intrigas no torneio feminino

O torneio feminino do US Open começou num clima de fofocas, acusações de racismo e intrigas nos bastidores. As favoritas, como sempre acontece nos Grand Slam, vencem nas primeiras rodadas com muita facilidade, mas desta vez, estão usando as entrevistas coletivas para discutirem e passarem recados às adversárias.A mais veemente tem sido a suíça Martina Hingis. Ela passou pela estréia com facilidade, ao marcar 6/0 e 6/2 na norte americana Laura Granville, e manteve a agressividade fora das quadras. Está irritada com as alfinetadas que vem recebendo das irmãs Venus e Serena Williams, que duvidam da veracidade do ranking que aponta Hingis como a número 1. A resposta da suíça vem de uma lembrança recente. No torneio de Indian Wells, Venus desistiu de sua partida diante de sua irmã, em uma das semifinais, alegando uma contusão. Tudo faz parte de uma jogada criada pelo pai das tenistas, Richard, para poupar uma das filhas e melhorar suas condições físicas para a final."Elas (Venus e Serena) estão tendo uma série de vantagens, pois estão sempre dizendo que tudo acontece por causa do racismo", acusou Hingis.A situação esquentou ainda mais com a publicação de uma tendência de que as jogadoras negras nos Estados Unidos estão tendo maior facilidades para contratos de patrocínios, numa situação bem diferente dos anos 80, quando Zina Garrison chegou a ser top ten sem jamais ter conseguido um bom patrocínio.Com muito dinheiro no bolso e bons contratos de patrocínio, Venus Williams, depois de estrear com vitória no torneio ao vencer Lenda Dhopolcova, da República Eslovaca, por 6/2 e 6/3, tentou dissimular. Disse que desconhecia o fato de Zina Garrison ter encontrado dificuldades na carreira para fazer bons negócios. Com inteligência, Venus conseguiu mudar a conversa para dizer que não vê vantagens oferecidas às negras, pois recentemente aparecem grandes investimentos em Ashley Harkleroad, uma jovem norte-americana que promete ser a sucessora de Anna Kournikova. Não só pelo talento com a raquete, mas especialmente pela exuberância das formas e um rosto de traços finos.Ashley Harklwroad apareceu nesta terça-feira em quadra com um modelo atraente, criado especialmente pelo seu patrocinador, a Nike. A bonita menina perdeu o jogo por 6/4, 2/6 e 6/0 para a desconhecida Meilen Tu, mas fez um sucesso estrondoso e até concedeu uma longa e concorrida entrevista em Flushing Meadows.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.