US Open segue tradição e não favorece Serena em chave

A organização do US Open anunciou nesta terça-feira a lista de cabeças de chave do torneio feminino que terá início na próxima segunda. Como de costume, os dirigentes do Grand Slam americano definiram as posições com base somente no ranking, sem levar em conta o histórico das tenistas, o que poderia favorecer a tricampeã Serena Williams.

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2011 | 15h37

Atual número 29 do mundo, a atleta local será a 28ª cabeça de chave. Nesta posição, Serena tem boas chances de enfrentar ainda na terceira rodada uma das oito principais favoritas ao título. Caso fosse beneficiada com uma colocação mais alta, como aconteceu em Wimbledon, a americana só iria encarar adversárias mais bem ranqueadas a partir das quartas de final.

"Depois de uma cuidadosa deliberação acerca da posição de Serena Williams, decidimos manter o critério objetivo para definir as cabeças de chave deste ano", afirmou o diretor do US Open, Jim Curley.

No passado, os torneios de Grand Slam consideravam outros fatores além do ranking para determinar os cabeças de chave. Wimbledon, por exemplo, costuma levar em conta o desempenho dos tenistas na grama para escolher os favoritos. Com base neste critério, concedeu à Serena a chance de ser sétima cabeça de chave neste ano. Por não defender o título conquistado em 2010, a americana caiu para a 175ª posição do ranking.

Mesmo na 28ª cabeça de chave, Serena entrará na disputa deste ano como uma das principais favoritas ao título. Em franca ascensão, após ficar um ano afastada do circuito, ela acumula dois títulos seguidos: Stanford e Toronto.

Número 1 do mundo, a dinamarquesa Caroline Wozniacki manteve a posição na chave, seguida da russa Vera Zvonareva. Atual bicampeã do US Open, a atual número 3 do mundo Kim Clijsters não competirá desta vez por conta de uma lesão abdominal. Com a ausência da belga, a russa Maria Sharapova será a terceira cabeça de chave em Nova York.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisUS OpenSerena Williams

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.