Greg Wood/AFP
Greg Wood/AFP

Vaiada, Sharapova ignora pergunta sobre doping após perder no Aberto da Austrália

Tenista russa passou um tempo razoável no vestiário durante derrota para a local Ashleigh Barty

Redação, Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2019 | 09h41

A tenista russa Maria Sharapova, ex-número 1 do mundo e que, atualmente, ocupa a 30ª posição no ranking da WTA, está fora do Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam da temporada. Neste domingo, em Melbourne, a tenista, vaiada pela torcida local, perdeu nas oitavas de final para a atleta da casa Ashleigh Barty, por 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/1, 6/4.

Sharapova disse, depois da derrota, que ainda crê que será campeã de um Grand Slam de novo. A russa de 31 anos, porém, se recusou a responder questões sobre doping, que resultou no cumprimento de uma suspensão por 15 meses, entre 2016 e 2017, e chamou de "boba" pergunta sobre a possibilidade de a hostilidade do público ter afetado o jogo dela. Depois de perder o segundo set, a tenista foi ao vestiário e demorou sete minutos para voltar, ação interpretada pela torcida local como uma tática para esfriar Barty.

Sharapova havia vencido na rodada anterior uma jogadora do top 5, a dinamarquesa Caroline Wozniacki, número 3 do mundo na WTA e atual campeã do torneio. Mas, desde que retornou às quadras após ter sido suspensa por doping, em 2017, a russa só alcançou as quartas de final de um Grand Slam apenas uma vez, em Roland Garros, na França, em 2018.

Barty, de 22 anos, 15ª no ranking mundial, chega pela primeira vez a uma disputa de quartas de final em um Grand Slam. A última australiana a realizar este feito em Melbourne havia sido a tenista Jelena Dokic, há dez anos.

Com repertório variado e sua habilidade na rede, Barty controlou Sharapova com perfeição, reduzindo seus próprios erros. "Tive muitas oportunidades no terceiro set, mas não as aproveitei", admitiu Barty, que venceu a partida em 2h22. "Sei que quando jogo meu jogo, posso estar à altura das melhores", disse. Sobre a ida de Sharapova ao banheiro, a australiana não polemizou: "Está dentro das regras, não me incomodou".

Barty vai enfrentar a checa Petra Kvitova, atual número 6 do ranking da WTA, que derrotou a adolescente americana Amanda Anisimova, de 17 anos, em 59 minutos, com parciais de 6-2 e 6-1. Outra surpresa foi a cabeça de chave número 2 e campeã do Aberto da Austrália em 2016, a alemã Angelique Kerber, que foi surpreendida pela norte-americana Danielle Collins, sendo derrotada por 2 a 0, parciais de 6/0 e 6/2, em apenas 56 minutos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.