Glyn Kirk/AFP Photo
Glyn Kirk/AFP Photo

Vice do ATP Finals, Melo elogia dupla campeã e faz balanço positivo de 2017

'Eles jogaram realmente muito bem', ressaltou o tenista brasileiro

Estadão Conteúdo

19 Novembro 2017 | 18h50

Derrotado na grande decisão do ATP Finals neste domingo ao lado do parceiro polônes Lukasz Kubot, em Londres, na Inglaterra, o tenista brasileiro Marcelo Melo elogiou a dupla campeã formada pelo finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers e enalteceu o desempenho na temporada de 2017, fechada nesta semana.

+ Leia mais notícias sobre tênis

+ Melo e Kubot perdem na decisão e ficam com o vice no ATP Finals

"Eles jogaram realmente muito bem. Tentamos fazer coisas diferentes. Jogamos até melhor que na final de Xangai, mas estavam muito sólidos, em todos os aspectos, especialmente nas devoluções. Conseguiram as quebras logo no início. Temos a consciência tranquila que buscamos fazer o melhor. Trocamos as estratégias de jogo. Tentamos fazer várias opções, mas não teve como e isso faz parte", disse o tenista brasileiro.

Foi a segunda vez que Marcelo Melo perdeu na decisão do ATP Finals. Em 2014, ele e o croata Ivan Dodig foram superados pelos irmãos gêmeos norte-americanos Bob e Mike Bryan. Já Kontinen e Peers faturaram o bicampeonato da competição que encerra a temporada. Eles encerram o ano com cinco títulos, incluindo o Aberto da Austrália. No total, eles somam 10 troféus em 11 finais disputadas.

"Então precisamos seguir. É até um motivo a mais para seguir trabalhando e treinando para estar em constante evolução e fazer um ano contra eles melhor ainda em 2018", afirmou Marcelo Melo, recordista brasileiro em número de títulos, com 28, sendo oito Masters 1000.

Apesar de o título não vir, Marcelo Melo e Lukasz Kubot têm muito a comemorar na primeira temporada juntos. São seis títulos, entre os quais o de Wimbledon, inédito, 10 finais e a liderança no ranking de duplas. Além disso, pelo segunda vez, o brasileiro encerra o ano como primeiro colocado no ranking mundial individual de duplas, repetindo 2015.

"Encerramos uma temporada extremamente positiva e precisamos ter a cabeça tranquila de saber que fizemos de tudo para conseguir a vitória, mas eles realmente jogaram melhor, não tivemos muito o que fazer. Isso acontece no circuito, com os outros times também. Mas foi mais um belo torneio e seguimos agora para um pouco de descanso", completou Marcelo Melo.

Mais conteúdo sobre:
Tênis tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.