David Goldman/ AP
David Goldman/ AP

Vinci estraga festa de Serena e fará final italiana no US Open

Nº 43 do mundo chora após chegar à primeira final de Grand Slam

Estadão Conteúdo

11 de setembro de 2015 | 16h16

O tênis feminino viveu nesta sexta-feira uma de suas maiores zebras nos últimos tempos. A aparentemente imbatível e grande favorita Serena Williams não só foi derrotada, como caiu em casa, de virada, e para a apenas número 43 do mundo. A protagonista da façanha foi a italiana Roberta Vinci, que fez 2 sets a 1, com parciais de 2/6, 6/4 e 6/4, e se garantiu na decisão do US Open.

O favoritismo de Serena antes do confronto era traduzido nos números. Dona de 21 títulos em torneios de Grand Slam, a norte-americana, líder do ranking mundial, precisava apenas da quinta vitória no quinto confronto diante de Vinci para chegar à nona final de US Open de sua carreira. A italiana, por sua vez, nunca sequer havia passado das quartas de final em Nova York.

Esta, aliás, foi apenas a segunda vez que Serena perdeu para uma tenista que não fosse cabeça de chave no US Open - a outra foi em 2009 para Kim Clijsters. A derrota acabou com a festa da torcida norte-americana, que já esperava a conquista para que Serena completasse o Grand Slam - vencer os quatro principais torneios do circuito no mesmo ano.

O choro de Vinci ao fim da partida mostrava o tamanho da façanha que ela havia alcançado. A tenista chegou à sua primeira final de Grand Slam e, de quebra, garantiu um confronto italiano na disputa do título. Ela terá pela frente a compatriota Flavia Pennetta, 26ª do ranking, que também surpreendeu ao passar pela número 2 do mundo Simona Halep.

Mas Vinci não começou bem nesta sexta-feira. No primeiro set, aconteceu o que era esperado. Serena mostrou um pouco do seu melhor tênis, foi agressiva e sequer deu chances para a adversária. Foram 16 golpes vencedores para a norte-americana, contra apenas três da italiana, e a vitória tranquila ficou com a número 1 do ranking.

A segunda parcial, no entanto, foi bem diferente. Vinci minou as devoluções de Serena, manteve uma ótima defesa e passou a frustrar a norte-americana. Conseguiu uma quebra no quinto game e resistiu à intensa pressão da adversária, que teve chances para devolver no oitavo e no décimo game, para fechar.

O que já era surpreendente se transformou em um show no terceiro e decisivo set. Vinci foi quebrada logo segundo game, mas não se encolheu, devolveu no game seguinte e mostrou que estava mesmo disposta a surpreender.

A italiana estava em estado de graça. Firme na defesa, buscou bolas aparentemente impossíveis de Serena, que tentou voltar para o jogo, gritou consigo mesma, quase chorou, mas não teve jeito. Vinci mostrou um tênis do mais alto nível, voltou a conseguir uma quebra no sétimo game e mostrou a tranquilidade necessária para confirmar a zebra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.