Ron Frehm/AP - 2/9/1997
Ron Frehm/AP - 2/9/1997

Wada pede explicação sobre doping de Andre Agassi em 1997

Agência quer saber por que a ATP absolveu o atleta após ele ter publicado carta alegando inocência no caso

AE-AP, Agencia Estado

28 de outubro de 2009 | 12h55

A polêmica revelação do ex-tenista Andre Agassi, que admitiu ter consumido a droga crystal meth em 1997, deve causar problemas para a Associação de Tenistas Profissionais (ATP). Nesta quarta-feira, tão logo tomou conhecimento da confissão do norte-americano, a Agência Mundial Antidoping (Wada) afirmou que entrará em contato com a ATP para elucidar o caso.

Veja também:

linkEm livro, Agassi admite uso de doping por metanfetamina

Pouco depois de usar a droga, Agassi foi flagrado em um exame antidoping, mas acabou absolvido pela ATP porque enviou uma carta à entidade alegando inocência. Na época, o tenista afirmou que havia ingerido a substância involuntariamente, misturada a um refrigerante.

A versão foi contestada pelo próprio Agassi em sua autobiografia, que será lançada em 9 de novembro. Nesta quarta-feira, o jornal inglês The Times publicou trechos do livro, incluindo a polêmica revelação.

"Esperamos que a ATP nos esclareça esta situação", disse John Fahey, presidente da Wada. Para o dirigente o ato de Agassi ao usar a droga foi lamentável, porque o tenista deveria servir como exemplo para os jovens.

Tudo o que sabemos sobre:
dopingtênisWadaAndre Agassi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.