Dominique Faget/AFP
Dominique Faget/AFP

Melo e Dodig viram nº 1 das duplas e Wawrinka sobe para 4º no ranking

Nadal despenca e já é o 10º; Djokovic permanece na liderança

Estadão Conteúdo

08 de junho de 2015 | 10h09

Campeão de Roland Garros, Stan Wawrinka deu um bom salto no Top 10 do ranking da ATP. Na lista atualizada nesta segunda-feira, o suíço subiu cinco posições, para o quarto lugar, embalado pelos pontos conquistados com o título em Paris, no domingo. Já Rafael Nadal voltou a cair no ranking, após ser eliminado nas quartas de final no saibro francês, onde já foi campeão por nove vezes. Nas duplas, o Brasil voltou à primeira posição de um ranking com Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig.

Wawrinka chegou aos 5.835 pontos ao derrubar o então favorito Novak Djokovic na grande final de Roland Garros. Com uma grande atuação, o suíço surpreendeu rival e público e voltou a figurar dentro do Top 5 - sua melhor posição é o terceiro lugar, obtido no início de 2014, após ser campeão do Aberto da Austrália.

Apesar da derrota, Djokovic segue com folga na liderança. Ostenta 13.845 pontos, mais de 4.000 de vantagem sobre Roger Federer, derrotado por Wawrinka nas quartas em Roland Garros. Federer, com 9.415, não deve ter a segunda posição ameaçada até Wimbledon. O terceiro colocado, o escocês Andy Murray, tem 7.040 pontos.

Enquanto os três primeiros sustentam suas posições com certa tranquilidade, Nadal, o outro integrante do chamado "Big 4", segue se afastando dos rivais. Após figurar em sétimo, o espanhol caiu para o longínquo 10º lugar, por não defender o título conquistado em Roland Garros nos últimos anos. Ele permanece dentro do Top 10 por apenas 170 pontos, que o separam do búlgaro Grigor Dimitrov: 2.930 contra 2.760.

Trata-se da pior colocação do espanhol nos últimos dez anos. Ele não figura numa posição tão baixa desde que apareceu em 11º, em 18 de abril de 2005, quando iniciava sua marcante ascensão no circuito. Desde então, não saiu do Top 10, liderando a lista em semanas não consecutivas em 2008, 2009, 2010, 2011, 2013 e 2014.

Ainda dentro do Top 10, o checo Tomas Berdych e o canadense Milos Raonic perderam posições. Berdych caiu do quarto para o sexto lugar em razão da queda nas oitavas de final em Roland Garros. Raonic, que nem entrou em quadra, por conta de um problema físico, trocou o sexto pelo oitavo posto. O espanhol David Ferrer e o croata Marin Cilic ganharam uma colocação cada, indo para 7º e 9º lugares, respectivamente. O japonês Kei Nishikori manteve o quinto posto.

Entre os brasileiros, Thomaz Bellucci sustentou a 40ª colocação, após cair na segunda rodada em Roland Garros. João Souza, o Feijão, ganhou oito posições, apesar de ser eliminado na estreia. É que ele disputou logo em seguida o Challenger de Prostejov, na República Checa, e só caiu na semifinal. Assim, aparece agora em 70º lugar.

Nesta segunda-feira, Stan Wawrinka foi à Torre Eiffel para tirar a tradicional foto com o troféu de Roland Garros. O suíço disse que não pôde responder a uma chamada de Roger Federer porque estava em uma coletiva, mas disse que o compatriota se mostra muito feliz com suas conquistas. "Ele está sempre feliz comigo, feliz de verdade. Ele sempre está torcendo por mim. Ele adora quando eu ganho." Wawrinka e Federer já foram conquistaram o ouro olímpico nas duplas em 2008 e, no ano passado, garantiram a primeira Copa Davis para a Suíça. 

Após eliminar o amigo Federer nas quartas de final e Novak Djokovic, na decisão, o suíço disse que não se vê como um novo integrante do chamado 'Big Four', que conta ainda com Rafael Nadal e Andy Murray. "Continuo convencido que não são tão bom quanto eles são, porque são 10 anos que eles estão jogando e ganhando tudo. Mas eu sou bom o suficiente para ganhar dois Grand Slams e vencê-los em torneioa Major", analisou o tenista ainda no domingo à noite. 

DUPLAS

Se em simples os brasileiros não empolgaram, nas duplas Marcelo Melo brilhou com a conquista do seu primeiro título de Grand Slam, jogando ao lado do croata Ivan Dodig. Com o troféu, a dupla saltou do terceiro para o primeiro lugar do ranking do ano, desbancando os italianos Simone Bolelli e Fabio Fognini e os norte-americanos Bob e Mike Bryan, a quem derrotaram na final de Roland Garros.

Na lista individual dentro do ranking de duplas, Melo segue em terceiro lugar, atrás apenas dos rivais dos Estados Unidos. Dodig, por sua vez, ganhou quatro posições e aparece logo atrás do brasileiro, no quarto lugar.

CONFIRA O RANKING ATUALIZADO

1º - Novak Djokovic (Sérvia), 13.845 pontos

2º - Roger Federer (Suíça), 9.415

3º - Andy Murray (Escócia), 7.040

4º - Stan Wawrinka (Suíça), 5.835

5º - Kei Nishikori (Japão), 5.570

6º - Tomas Berdych (República Checa), 5.050

7º - David Ferrer (Espanha), 4.490

8º - Milos Raonic (Canadá), 4.440

9º - Marin Cilic (Croácia), 3.460

10º - Rafael Nadal (Espanha), 2.930

11º - Grigor Dimitrov (Bulgária), 2.760

12º - Jo-Wilfried Tsonga (França), 2.585

13º - Gilles Simon (França), 2.300

14º - Feliciano López (Espanha), 2.245

15º - David Goffin (Bélgica), 1.915

16º - Gael Monfils (França), 1.885

17º - Kevin Anderson (África do Sul), 1.880

18º - John Isner (EUA), 1.845

19º - Richard Gasquet (França), 1.715

20º - Tommy Robredo (Espanha), 1.710

40º - Thomaz Bellucci (Brasil), 1.065

70º - João Souza (Brasil), 687

Tudo o que sabemos sobre:
tênisrankingATP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.