John Minchillo/ AP
John Minchillo/ AP

Wawrinka sofre, mas bate jovem croata na estreia em Cincinnati

Após vencer 1º set, Borna Coric leva virada do 5º melhor do mundo

Estadão Conteúdo

19 Agosto 2015 | 15h33

O suíço Stan Wawrinka teve bastante trabalho, mas levou a melhor em sua estreia no Masters 1000 de Cincinnati nesta quarta-feira. Na primeira partida após a polêmica em que se envolveu em Montreal, o número 5 do mundo derrotou o jovem croata Borna Coric de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 7/6 (7/3) e 6/3.

Wawrinka foi o tenista provocado pelo australiano Nick Kyrgios no Masters 1000 de Montreal. Durante confronto na última quinta, Kyrgios insultou o suíço alegando que sua namorada, a também tenista Donna Vekic, havia dormido com outro tenista, Thanasi Kokkinakis. Nesta quarta, no entanto, o quinto colocado do ranking mostrou ter deixado a polêmica para trás.

Quem começou melhor, no entanto, foi justamente Coric. O jovem de 18 anos, número 38 do mundo, quebrou duas vezes o saque do adversário no primeiro set para vencer. Ainda longe do ideal, Wawrinka equilibrou a segunda parcial e, na marra, venceu no tie-break.

Somente na reta final do terceiro set o suíço finalmente demonstrou todo seu potencial. No sexto game, conseguiu sua única quebra na partida e sacou para abrir 5 a 2. Depois, foi só administrar a vantagem para fechar a parcial e garantir o triunfo. Agora, ele terá pela frente na terceira rodada outro croata, o experiente Ivo Karlovic.

Tenista citado por Kyrgios na provocação a Wawrinka, Kokkinakis foi eliminado nesta quarta-feira em Cincinnati. Ele caiu diante do francês Richard Gasquet, que já havia batido justamente Kyrgios na estreia. O cabeça de chave número 12 venceu por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/5) e 6/2, e agora pega o croata Marin Cilic.

Na outra partida já encerrada do dia pelo Masters 1000 norte-americano, o polonês Jerzy Janowicz se garantiu na terceira rodada da competição. Ele passou por 2 sets a 0 pelo dono da casa Jared Donaldson, com parciais de 6/4 e 7/6 (7/4) e agora duela com o ucraniano Alexandr Dolgopolov.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.