Wimbledon proíbe uso do 'pau de selfie' em instalações esportivas

A direção de Wimbledon vetou nesta segunda-feira a utilização do chamado "pau de selfie" para tirar fotos em suas instalações esportivas. Os organizadores do Grand Slam inglês, que será disputado entre 29 de junho e 12 de julho, alegaram que a haste é um "estorvo" e pode "atrapalhar outros espectadores".

Estadão Conteúdo

27 de abril de 2015 | 13h48

O veto já era esperado no tradicional torneio inglês. O Grand Slam londrino é conhecido pelas regras rígidas, algumas delas centenárias, que atravessam os anos sem qualquer interferência. Somente em Wimbledon os jogadores são obrigados a vestir branco nas quadras, nas quais jogam com a mesma marca de bola utilizada por seus antecessores há quase 100 anos.

Com a decisão, Wimbledon segue a tendência de outras instituições esportivas. Na mesma Inglaterra, muitos clubes já proibiram o uso do acessório em suas arquibancadas. Museus, como o National Gallery, de Londres, também vetaram o "pau de selfie", cortado também de outras instituições culturais ao redor do mundo.

No Brasil, a Polícia Militar vetou a haste nos estádios de São Paulo, Minas Gerais e Pará, por exemplo. Há proibição também no MASP (Museu de Arte de São Paulo), no MAM (Museu de Arte Moderna) e na Pinacoteca do Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisWimbledonpau de selfie

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.