Wimbledon recua e vai mudar sistema

A organização do Aberto de Wimbledon recuou e decidiu hoje alterar o sistema para a definição dos cabeças-de-chave do torneio. A comissão encarregada pela definição foi dissolvida e a ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) deverá ser consultada sobre o novo sistema a ser adotado. A decisão representa uma vitória para grande parte dos jogadores. Vários tenistas - entre eles, Gustavo Kuerten - ameaçaram boicotar o torneio caso o sistema não fosse alterado.Ao contrário do que ocorre em outros torneios, Wimbledon não se prende apenas ao ranking de Entradas da ATP para a definição dos cabeças-de-chave. Até agora os favoritos eram escolhidos por um comitê, que usava como base critérios nem sempre objetivos. O presidente do All England Club, Tim Phillips reconhece o problema. Hoje ele explicou que esse sistema será abolido porque ?é subjetivo e se presta a várias interpretações?. Segundo Phillips, a organização vai consultar a ATP e, juntos, os dois organismos tentarão chegar a um sistema ?objetivo e mais transparente?. No ano passado, os espanhóis Alex Corretja e Albert Costa decidiram boicotar o torneio de Wimbledon. Apesar de ocuparem, respectivamente, a 11ª e a 15ª posições no ranking da ATP, os dois não figuravam entre os 16 cabeças-de-série. Phillips disse não acreditar que o brasileiro tenha a intenção de boicotar o torneio. ?Seria uma tragédia se acontecesse isso, mas tenho muita confiança que ele jogará?, afirmou. Segundo o dirigente não procede a reclamação de Guga, segundo o qual os tenistas não são respeitados em Wimbledon. ?Wimbledon sente um grande respeito por todos os grandes tenistas e Gustavo Kuerten é um grande tenista. Foi o número 1 no ano passado; é carismático e tem grande influência no tênis?, ressaltou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.